person_outline



search

DO TRONO AO PÓ!

Vendido por um balde de moedinhas e outras quinquilharias!
Parte 5 do texto O DIABO NO PSIQUIATRA
 
   Aquela pergunta à queima roupa por parte do Maligno o havia chocado.
   Deus não esperava que ele fosse tão direto. Era uma dor insuportável a qualquer pai, inclusive a Ele, o Todo Poderoso.
   Mesmo sendo Deus o genitor de si mesmo e mesmo tendo o seu filho surgido à partir de um decreto oficial de um imperador no passado, ainda assim era difícil admitir que o seu filho amado estava outra vez sendo feito de marionetes nas mãos de gente inescrupulosa.
   Jesus, o Cristo Romano, era por sua vez um produto exclusivamente católico.
   Fora fabricado, morto, sepultado e ressurreto com propósitos específicos.
   Era uma propriedade exclusiva do antigo império romano e atual império do Vaticano, não dos evangélicos brasileiros. A infame e autora indireta da morte das carpas parecia ter a posse exclusiva desse mesmo Senhor. Não é espantoso pois quase todo crente pensa de igual modo.
   Apesar de ser propriedade desta outra, desde o início de sua produção e massificação, pequenas seitas que desejavam comercializar tal produto sem o aval da matriz oficial, eram perseguidas, desmantelados e mortos. Os inventores da marca “Jesus, o Nazareno” exigia direito absoluto nos lucros de sua patente.
   Depois de Lutero, essas pequenas ramificações ganharam forças para solapar a própria mãe, a “Grande Meretriz” e formar núcleos grandes o bastantes para minar seu poder, força e lucro individual.
   Estes outros também queriam parte dos lucros dessa lucrativa propaganda, cujos direitos autorais já haviam sido registrados. Não é à toa que a imagem de Jesus tem sido até os dias de hoje o produto não físico mais lucrativo de todos os tempos.
   Quem sabe isso (o racha na igreja) também fosse parte dos planos dos que controlam a política por meio da fé ou a crença por meio de alianças partidárias.  Dividir para conquistar...Eles sempre dizem às escuras!
   Os bastidores dessa estória “só Deus sabe”, mas como sempre, ele nunca dirá! O sigilo de fonte e o silêncio total diante das confabulações humanas estão garantidos quando “entregues em suas mãos”.
   Deitado ali no divã celestial há poucas horas (que na terra já havia se passado mais de um mês), sem querer, num suspiro tedioso, o Diabo sussurrou com o tom de aborrecimento e terror, remoendo o mesmo assunto de minutos (ou textos) atrás:
-Senhor...Ela deixou morrer as carpas do Planalto por causa de meras moedinhas...Como pode isso? Tem certeza que não destes meu trono a essa gente?
   Essa fala fez o próprio Deus pensar sobre esse ponto importante. As lamúrias do Maligno estavam reascendendo pontos cruciais à existência de todo universo celestial cristão.
   Acontece que no começo da crença quando eles ainda eram uma pequena seita, os cristão eram conhecidos pelo símbolo de um peixe.
   Era um código secreto que só os iniciados sabiam.
   Quando um crente queria socializar com outra pessoa mas não tinha certeza se podia ou não confiar nesta, desenhava um peixe em alguma superfície com um graveto ou o que tivesse em mãos. Cada um ao seu modo. As vezes as siglas XPTO também tinham o mesmo efeito.
   Se a pessoa também fosse do mesmo segmento, retribuiria fazendo outro desenho igual. Senão, o símbolo passaria despercebido e o autor do símbolo não poderia ser denunciada aos inquisidores, já que não fizera uma confissão verbal.
   Enquanto o “peixe” estivesse vivo, presente nesta simbologia, o Cristo e seus ensinamentos estaria vivo entre eles. Desse modo “Deus estava no meio deles”, ainda que de forma silenciosa. Dizem que esta foi a época mais fervorosa da igreja. Ficou conhecida como A ERA DOS MÁRTIRES.
   Agora, em pleno século 21, no Palácio do Planalto, sede do poder nacional brasileiro e do poder da bancada evangélica nacional (que diz representar Deus, Jesus e seus princípios), este preciso e antigo símbolo estava sendo vandalizado de forma inconsciente (?).
   Uma pessoa “cheia de Deus”, a “mando de Deus” e “lutando em sua causa” estava fazendo definhar justamente a simbologia pela qual o cristianismo havia se firmado e repassado de forma sorrateira.
   Com as carpas mortas, até o próprio emblema cristão poderia estar sendo apagado por essa gente. Quem sabe eles queriam enterrar o Cristo humilde e sofredor e fazer surgir o Jesus Pistoleiro, servo exclusivo dos evangélicos pentecostais brasileiros.
   Era angustiante pensar na imagem dos peixes fora do espelho de água, morrendo enquanto respiravam o mesmo o ar daquela gente gananciosa e subserviente às suas lideranças religiosas.
    Cristo e seus ensinos estavam sendo igualmente asfixiados. Sem pensar (ou não), eles traiam a própria cruz qual diziam olhar fixamente. Era uma clara traição à vida e aos valores humanos no que diz respeito a empatia pregados pelo próprio Jesus.
    “Por 30 moedinhas o Jesus fora vendido e entregue como malfeitor aos sacerdotes que queriam pôr fim à sua saga.  Por um balde de moedinhas aqueles peixes haviam sido trocados e o valor arrecadado fora dado (também) ao sacerdote de uma igreja (de acordo com a primeira notícia que saíra)”.
    Era coincidência demais...A estória se repetia, só que de modo contrário desta vez!
   O XPTO que outrora havia sido morto para remissão de muitos era simbolicamente morto para a perdição de tantos outros. Era uma mácula que ficaria para sempre enodada nas “vestes brancas” do “cristianismo do planalto”.
   Há quem diga que só sente vergonha, remorso ou culpa, quem ainda tem um pouco de empatia e humanidade dentro de si. Coisa que parece ter se esvaído há muito tempo do “povo santo” que ocupa os lugares de poder ao lado do “imbroxável”.  
   Nem assim, o falso messianismo ficava evidente para aqueles que insistiam em dizer que aquele era um casal escolhido por Deus para dirigir esta nação e conduzi-la ao topo do mundo (como dizia o tal leão conservador, atualmente preso e rosnando como um gatinho indefeso).
   No devaneio desses pensamentos, o Diabo perguntou outra vez a Deus:
-Então, não vais me dizer? É ou não é verdade que o seu filho é um adepto do Jair? Dizem até que ele anda armado e serve de fantoche aos propósitos de todos aqueles que precisam de um álibi para cometer delitos enquanto pagam de santo dentro e fora das igrejas.
   Deus continuou em silencio mediante a pergunta. Satanás prosseguiu:
-Tanto trabalho por nada, não é mesmo? Sua tentativa de se redimir com a humanidade parece ter ido de água abaixo, não foi? Primeiro Ele (o seu filho) foi atraído pelos religiosos de sua época que queriam usá-lo e não conseguiram. Como ele foi contra tais ambições, eles o traíram e o mataram. De lá pra cá, o Messias já rodou em tantas mãos, já vagueou por tantos guetos, já se submeteu a cada humilhação...Pensas que eu não sei? Vivo no submundo mas meus servos de tudo me informam o que se passa no reino dos homens!
   Deus nada disse e o Diabo completou:
-Durante mais de mil anos o seu primogênito foi usado como estandarte para atrair pobres, pestilentos e desenganados das vicissitudes da vida. Quanto aos avarentos, a igreja os faziam pensar que eles podiam compra-Lo com seus títulos e terras, assim como era com seus súditos. Se compravam papas e sacerdotes, por que não o próprio Cristo? Eles pensavam...       
 O Diabo continuou:
-Por quase 200 anos, os cruzados fizeram do seu filho um chamariz para cometer atrocidades. Os que se lançavam às guerras santas, estupravam, matavam, queimavam pessoas na fogueira, decapitavam, empalavam...faziam tudo isso dizendo que O nazareno estava entre eles. É verdade? Seu filho também fora um cruzado? Tens tu conhecimento disto?
  Deus não confirmou e nem negou!
  O Tinhoso prosseguiu:
-Depois disto os navegantes vieram e O usaram como isca para atrair nativos. Povos primitivos foram quase ou totalmente dizimados quando se recusavam a “aceita-Lo”. Tu nada fizestes! Era por acaso ou o seu filho também era um conquistador? Buscava ele a glória das narrativas humanas ou estava Ele preso numa galé remando como um condenado?
   Deus nada disse. O Coisa Ruim emendou:
-Lodo, na conquista do Oeste americano, das terras africanas e dos povos cujas armas era poucas e cujo coração era puro o bastante para enxergar a maldade do “povo santo”, ali também estava o seu filho, guiando com forte mão os colonos, enquanto punia com mão forte os que se opunham aos desejos dos escravocratas. Será que seu filho não era sensibilizado com a dor das adolescentes ou mães negras sendo estupradas pelos seus donos (protestantes e católicos), enquanto seus maridos e filhos eram obrigado a assistir tal barbaridade? Era por acaso ou o seu filho era um pervertido, um conivente com estas coisas? Ou será quem ele nem estava lá? Os colonos diziam que sim!
  O desabafo de Satã seguia:
-Tu sabes que os padres, os seus representantes e representantes do seu filho eram também senhores de escravos, e por meio da bíblia, conseguiam convencer os servos a continuarem sendo servos e os injustiçados continuarem na injustiça como se estas fossem sentenças divinas? Tudo faziam baseados nas “santas escrituras”, não é mesmo?
  Deus retrucou:
-Não tente me dar sermão sobre o que está escrito na bíblia. Eu sei de tudo e de tudo eu sei!
  Ainda deitado no divã e olhando para os teto do palácio celestial, o Maligno retrucou:
-Foi o que pensei...Tu sabes de tudo e nada fazes! Não me admira. Se este é ou não um defeito de sua personalidade só a mente humana depois de evoluída poderá dizer! Afinal, somos fruto de tais perversões, anseios, desilusões, ganancias e ignorâncias...
   Como alguém com muita coisa engasgado na goela, o Diabo prosseguia em seus apontamentos. Estava cansado de ser deixado para trás. O povo santo sempre aprontando e pondo a culpa Nele, mesmo não sendo ele o autor de tais ordens.
   Era injusto receber horarias por algo que não fizera (quando o povo de deus falhava) e não ficar com os créditos totais quando este mesmo povo “acertava” em suas conquistas sangrentas, já que todo crédito por uma “conquista” era atribuído a Deus.
   Ele continuo falando:
-Pois bem...caso tu não saiba, teu filho foi sequestrado novamente e desta vez Ele está sendo manipulado por aqueles que anteriormente eram chamados de protestantes e agora se auto denominam evangélicos. Eles se revezam entre si, usam e abusam do seu filho para o que bem quiserem! Tu não vês?
  Usam e abusam...
 Essa era uma frase muito dura para ser dita diretamente a um pai acerca de seu próprio filho, principalmente quando este sofria por séculos nas mãos de seus sequestradores.
  O Anjo das Trevas continuou:
-Há milhares de igrejas evangélicas hoje no mundo todo! O Brasil tem sido o maior celeiro delas. É desta parte do planeta que exploradores da fé e da ingenuidade alheia são enviados mundo à fora para cometer delitos diversos em outras terras com a desculpa de que trabalham para ti e para teu filho. Quanto mais pobre é um povo, mais estes se instalam e como parasitas, ajudam a minar o pouco que ainda lhes restam para sobreviver. Abusos morais, sexuais, financeiros e influência política (para o mal) estão entre os principais sintomas causados onde essa gente se instala.
  Nisso, até Deus concordou e rio levemente dizendo!
-Como se Eu não soubesse!
  O Tinhoso então continuou:
-Ainda bem que tu sabes! Será que tu sabes também que Ele, o seu Unigênito tem sido tratado como prisioneiro em um grande e luxuoso templo construído ao modo antigo como fez o filho do teu servo Davi? Um homem das mãos mirradas e extremamente avarento inovou na forma de invoca-Lo e de instruí-Lo. Ele age diferente dos outros que começam o culto orando de joelhos, clamando, se humilhando e fazendo cantigas (vãs) para depois pedir coisas (igualmente vãs). Também diferentes daqueles que usam-No como arma letais contra seus afligir os próprios inimigos, este último (o velho das mãos mirradas) faz o rito de forma inovadora, até blasfema segundo a própria biblia.
  Dessa vez foi Deus quem deus as ordens dizendo:
-Prossiga!
   Lúcifer o fez:
-Então, este que diz ser um representante teu, clama pelo teu filho e quando Este se manifesta, ele O agarra e O põe contra a parede, exigindo, ordenando e dando sentenças autoritárias contra o teu Filhinho...Ele ensina aos obreiros e súditos de sua igreja hajam da mesma forma. Ele alega que desde quando um crente dizima com frequência, este tal não tem mais o direito de pedir nada, é Deus (Você oh, todo poderoso) quem tem a obrigação de dar tudo o que eles desejam, não importa o que seja, ainda que o que eles peçam sejam para suas próprias perdições. Se tu não der ou atrasar o pedido (eles vociferam), ele, o homem das mãos mirrada e os seus súditos, dizem ter o direito de Te pôr na parede ou esmurrar o seu filho até que ele ceda...
   Quando o diabo falou isso, a imagem do Cristo todo arrebentado (outra vez), apanhando, sofrendo nas mãos daquela gente (os sacerdotes), surgiu na mente do Pai. Sua fisionomia mudou. Um misto de ira e preocupação percorreram seu semblante, afinal, que pai gostaria de imaginar esta cena? Nenhum, claro!
    De fato, a palavra esmurra-lo, talvez nunca tenha sido usado de forma aberta nestes ritos. Porém, todas as demais já foram e ainda tem sido todos os dias nesses recintos. O diabo falou isso apenas pra ver se Deus estava mesmo prestando atenção na conversa.
    Lúcifer continuou o relato:
-Depois que descobriam (que inventaram) que o seu filho é como tu, e que pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo, eles estão abusando desse poder. Todo dia abre-se dezenas de novas igrejas ao redor do mundo cristã. Todas elas dizem ter Ele (o Cristo), presente em tempo real e em todos os cultos simultaneamente. Estão esgotando o coitadinho...
   Outra vez Deus via mentalmente a imagem de seu filho sendo abusado por esses pedintes gananciosos ou gente perturbada, que provoca desnecessariamente seus semelhantes e quando acuados, ao invés de com estes se desculparem, correm “aos seus pés” em busca de perdão. Quanta burrice!
  O Diabo Completou a fala:
-Lembra que no passado, quando as ofertas eram em forma de frutos e colheita da terra, os povos primitivos nos cultuavam apenas duas ou 3 vezes ao ano? Tínhamos paz naqueles dias... Que tipo de pastor iria querer rios de trigo, cevada, aveia e outros grãos, sendo que eles não podiam consumir tudo sozinhos? Quando inventaram o dizimo em forma de dinheiro, eles passaram a cultuar 24 horas por dia, 7 dias por semana! Nossa paz acabou desde então. Eles não fazem isso por que te amam ou por realmente se importarem contigo. O fazem devido à grande quantidade de dinheiro que pode ser coletado em cada culto.
   Ele continuou:
-Inventam cultos na TV, na internet, presencialmente e de todas as formas possíveis à fim de “falarem de ti”. Por esse motivo, seu filho tem estado esgotado de tanto aparecer nesses templos para atender os desejos medíocres de gente interesseira. Eles trocam a obediência aos mandamentos e respeito mútuo por reuniões tediosas recheados de palavras burras. Entram nos recintos ocos e saem ainda mais vazios. Por isso dizimam mais, pedem mais e nada acontece! Seus líderes dizem que eles possuem pouca fé e precisam doar mais para que milagres aconteçam! O círculo vicioso se repete e alguns entre estes, do nascimento ao túmulo estarão preso nesse vício infernal e não desfrutarão a própria existência em sua totalidade. Viverão apenas para dizimar e fazer “a tua obra” crescer!
  Nesse instante, Deus levantou uma das sobrancelhas, olhou admirado para o seu “paciente” e exclamou:
-Mas o que é isso? De onde tirastes este discurso tão apurado e lúcido? Por acaso está andando com ateus ou está lendo publicações ateístas?
  Nesse instante, ambos se entre olharam e riram como fazem bons amigos depois de ouvirem uma boa piada juntos.
  Ambos concordavam que se dependesse dos ateus, eles nem existiriam ou seriam tão “reais” quanto são os “deuses pagãos” para os cristãos.
    Eles sabiam que a maldade ou bondade de uma pessoa livre das deidades eram frutos de sua própria consciência (ou falta dela) e que os tais não se firmavam em promessas banais de seres míticos para serem pessoas boas.
    O Diabo falou então em tom de mistério:
-Sabe o que mais eles estão fazendo com o seu filho?
CONTINUA...
Pin It
Atualizado em: Seg 20 Fev 2023

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br