person_outline



search
  • Desabafo
  • Postado em

os filhos da guerra

Prologo
Essa minha história, relata de forma fantasiosa e digamos que criativa pois e a minha passagem de vida de quando criança para adolescente ,onde eu ainda não tinha uma mente formada o suficiente para ter uma análise crítica sobre os assuntos que irei apresentar a seguir, por isso eu irei escrever (recontar) essa história com uma coerência maior, e levando em consideração pequenas coisas que eu estou passando hoje em dia, lhe entregando uma historia que não e a original( muito desconexa) nem uma falsa (sem a veracidade por traz das ações e atitudes) mais sim uma historia que e agradável em comparação a primeira “imaginada” , tendo apenas de mudança alguns sentimentos que amadureceram dentro de min.
Eu passei por algumas coisas que me marcaram de forma negativa, talvez nem tão negativas quantos algumas pessoas, mais que para min aqueles sentimentos que eu passei ficam me chicoteando para que eu lembre de algo... e o fato de ter ocorrido durante minha infância/adolescência essas marcas são bem presentes na minha personalidade, porem eu não apresento elas em sociedade, eu seria internado em um hospício caso fizesse
# me desculpe o grau de brutalidade de algumas cenas e a insanidade de um desajustado mental
Iniciado-2018
Finalizada-
00
eu me lembro disso..... foi a muito tempo atrás, quando era a época de guerra e amadurecimento.
Mais todos amadureceram antes de min, porem eles sempre dependeram da minha pessoa para tudo.
eu hoje me lembro de como era bom viver essa vida.
Eu tive bons amigos, um bom irmão e brincadeiras divertidas.
Tudo passa, tudo se guarda, e tudo se perde.
Minha vida foi “completa”..... já vivi mais que todos que conheci.
O tempo foi passando e fui perdendo meus amigos... e o único que me restou foi meu irmão....
Quando perdi ele, perdi a minha ultima esperança de vida, e a única coisa que me consolou foi minha querida e doce alma.
Que me alegrava todo dia, me dizendo; você não me perdeu ainda/ nuca vou sair de perto de você/ sou sua amiga / etc...
E quando eu chorava ela me acolhia, em seu leito, me abraçando e conversando comigo da forma que eu precisava
Ela foi quem me ajudou a realizar meu sonho....... e ela foi meu único amor
Mais quer saber como eu cheguei até o fundo do posso? E também como fiquei apaixonado por !minha! alma? Se quiser eu lhe conto....
Foi mais ou menos assim:
01
  eu não sei muito bem mais meu nome de nascença:01101011.01100101.01100011.01100100 eu acho ele meio estranho mais todos me chamam de kecd em vez desses números mais eu prefiro assim já que nunca conheci meus pais para saber o porquê desse nome, bom pelo menos me chamam assim desde que a guerra começou a muito tempo é eu fui para o exército, mesmo com 8 anos eu já tinha presença nos treinos físicos e claro provas acadêmicas porem eu não tinha diferenciação dos adultos e isso me dava muita desvantagem e desgaste físico principalmente, mais foi aos 12 anos que tudo ficou diferente e com isso todos os soldados que eu conhecia e que eu dividia quarto saíram do quartel.
Bom um tempo depois deles terem saído do quartel em torno de 30 dias e 6 horas uma bando de crianças assustadas chegaram no exército em caminhões de transporte e foi ai que comecei minha aventura conhecendo meu melhor amigo logo mais
   Na hora que descerão dos caminhões, um a um , logo após a distribuição de fardas e roupas um veterano apareceu diante deles e gritou
-SENTIDO, todos formem uma fileira
  Ele se virou para min e disse:
-venha cá você também, kecd
  Eu fui alegre pensando que seria uma brincadeira em conjunto feita pelo veterano, mais não.... Todos se agruparam em uma linha horizontal, um do lado do outro e alguns com as pernas bambas e outros quase chorando
-todos vocês aqui presentem agora são homens, então tratem de parar de chorar, a partir de hoje vocês tem 7 messes para treinar e se tornarem homens, e para isso devem receber números de acordo com o ultimo BATALHAO
  Uma mulher de meia idade passou em frente as crianças de forma incrédula e disse com um tom de voz alto e seco
-o seu batalhão e o 6º treinado aqui nesse quartel e por isso e o batalhão 600
  O veterano chamou um subordinado que tinha um prancheta em mãos e a entregou a moça que lia os nomes de cada um com um número junto, bom eu pensei se somos o “batalhão 600” e so tem 100 crianças só vai até 700 .....
-.... kecd 665, sans 666, otavio 667, jony 668....
  E meu numero era 665, uffa quase que não ouvi por estar imerso nos meus pensamentos, mais agora esse menino do meu lado pegou um numero meio estranho, bom eu acho, mais por demais ela terminou de falar os nomes com os números e o sargento disse de forma intimidante, não que ele sempre fale assim mais....
-AGORA QUE AS MARIQUINHAS SABEM SEU NUMERO, NUMEROS INPARES VEM COMIGO E PARIES VAO COM A CINTIA -ele apontava para a moça
  Bom ainda com medo as crianças não obedeceram, mais o veterano se virou e disse
-SE VOCES NÃO VIREM EU VOU DEIXAR TODAS SEM COMIDA E AGUA POR UM  MÊS E ....
  A mulher o puxou pelo braço e disse algo no seu ouvido, e ele disse outra frase agora já com um tom de voz baixo e desanimado
_acompanhem ela até suas camas
  A moça disse
-tenham crianças eu não mordo, podem vir - ela tinha dado um piscada de olho para min como quem diz: vem na frente
  Eu fui pois já a conhecia a algum tempo porem pouco conversávamos, eu fui na frente e logo mais de forma bem lenta os outros foram me seguindo e quando mal me via estava no hangar de onde os soldados foram mandados, tomara que eu vá para onde eles foram gostaria de revê-los, bom algum dia ,a noite chegou tão rápido que nem percebi, os meninos e meninas estavam apavorados mais assim como um animal selvagem que foi recentemente domado a primeira coisa que ele tiveram certeza foi que naquela cama, eles dormiriam e descansariam.....
Mais foi naquela noite, foi naquela noite eu tive uma visão , era branco e eu sentia um arrepio na espinha enquanto um emaranhado de números foi invadindo minha cabeça....
01110011 01100001 01101110 01100111 01110101 01100101 00100000 01110011 01100001
02
  Oi meu nome e §§§§§§§§§ mais me chamam de sans pois e a abreviação do meu nome e antes dessa guerra começar eu tinha uma família linda pais jovens e atenciosos mais a guerra.... ela me desgraçou e me fudeu literalmente, primeiro meu pai foi convocado para servir na guerra que foi quando eu tinha 9 anos e ele foi durante 8 meses e durante esses que ele estava lá sempre mandava cartas ou sinais de vida uma vez por semana ou mais, porem ele parou de repente de dar sinais de vida fazendo minha mãe ficar aflita e ir ate os quarteis...... esse e o problema os homens de verdade já tinham morrido ou estavam na guerra e só tinha vagabundos, psicopatas, as verdadeiras escorias da humanidade, quando chegamos lá os homens que estavam lá falaram algo para mamãe e a puxaram para um sala e ela segurou minha mão me levando para dentro e lá eles a estupraram e quando eu soltei um grito eles me tamparam a boca, e além de estrupo fizeram pedofilia, depois daquela “coisa”que me ocorreu eu fui para um orfanato, e la prefiro nem imaginar oque aconteceu com mamãe, mais aos 13 anos ela “morreu“, mais eu sei que ela foi assassinada de alguma forma por aqueles vagabundos.......
  Na noite do dia que fui recrutado pelo exército eu fiquei em um quartel cheio de homens sem nenhuma mulher no e quando eu percebi já estava de noite e todos quase dormindo porem eu tinha ficado acordado ainda no leito da cama porem deitado, eu fiquei alerta enquanto ouvia uns murmúrios dizendo
-olha ali o demônio......
-ele pegou o número 666.......
-olha a cara dele.... ahahhah.....
  Na hora eu me levantei enfurecido, e fui devagar ate o grupinho de 3 meninos que estavam em rodinha sentados olhando para min e foi ai que disse bem alto e claro
-querem dizer isso na minha cara?
  O maior e mais gordinho se levantou, se mostrando maior que eu e mais “forte”, mais eu não ligava e ele disse de novo só que bem devagar dessa vez
- você e um monstrinho, 666, saia da minha frente ago.....
  Antes dele terminar eu dei um soco na cara dele bem no queixo, isso fez com que ele se desequilibrasse e eu dei uma rasteira levantando uma perna dele e aproveitando o movimento eu dei várias bicudas na cara dele até com que ele caísse no chão e no chão eu botei meus joelhos no peito dele e fiquei golpeando seu rosto enquanto ele gritava por ajuda, e eu gritava a seguinte frase com tom irônico:
- SEGURA O MONSTRINHO, SEGURA O MONSTRINHO, SEGURA O MONSTRINHO....
  Foi ai que um outro moleque me deu uma bica na cara me jogando no chão, o outro me chutou a boca do estomago bem forte, essa doeu para um caralho, mais eu só sentia raiva e nem ligava para a dor me levantei e disse enfurecido
- vocês estão morto seus filhos  da p.....
  Tinha dado uma fincada na minha barriga não me deixando terminar a frase e na mesma hora um cuspi sangue, cuspi na cara de um dos moleques e já encaixei um puta soco na barriga dele             eu acho que foi forte demais pois escutei algo quebrando e o menino caindo no chão, o ultimo que faltava foi para traz em um ato de fuga, mais eu dei um pulo e o agarrei jogando o moleque no chão e ele batendo a cabeça em uma cabeceira de cama que era de ferro maciço  fazendo um barulho muito alto fazendo com que quase na hora entrasse um soldado que veio correndo em minha direção  gritando
-que merda e essa? Explique-se
  Assim que ele olhou para min e para os três meninos caídos ele disse assustado
- você quebrou os três!! Impressionante você vai ser muit.....
  Antes de terminar a frase ele olhou  para o rosto desfigurado do gordinho, um outro gemendo de dor e se debatendo e o menino que eu estava em cima dele sem respirar e eu com minhas mãos manchadas de sangue, ele gritou por ajuda e alguns médicos apareceram juntos de outro guardas, e enquanto eu só saia dali com um roxo na cara e bastante dor nas mãos os meninos saíram: 1º com um rosto inchado sem alguns dentes, 2º com uma hemorragia interna junto de costelas quebradas , 3º saiu em um saco preto.
  Depois daquilo eu fui para a minha salinha, A SOLITARIA e me falaram
-durante seu tempo aqui ,você vai passar nesse lugar sua noites e tardes
  E la eu fiquei por um longo tempo, e bom apesar de ser um lugar solitário ele me deu tempo de malhar e treinar meu psicológico, e me fazendo ler pouco durante aqueles messes que nunca pareciam passar.
Ate eu escrever na parede, em uma antiga língua morta uma frase que mãe falava sempre que estava sozinha, isso me reconfortou por tudo .....
03
Kecd- a disciplina pode te tirar de qualquer problema….
  No dia seguinte, quando eu acordei, ainda nenhum dos meus companheiros ali tinha levantado mais não demorou muito para que o capitão chegasse gritando
- acordem seus preguiçosos temos muito pela frente
  Eles foram levantando bem divagar, mais eu já estava de pé com farda e em posição olhando fixamente para o capitão, e quando todos saímos do quartel havia dois batalhões de 50 soldados de forma bem óbvia pois ontem tínhamos nos divididos em 2 grupos e sidos organizados por numeração, mais bom parece que depois de algum tempo que ficamos parados até uma escolta de 2 soldados que levavam um menino até os grupos de crianças enfileiradas, um dos soldados parou do lado do capitão e ele disse algo no ouvido dele e quase de forma imediata o capitão disse
-666, você fica do meu lado.... Aqui venha logo – ele apontava para seu lado esquerdo
  Que estranho isso, porque ele foi destacado logo assim de cara, mais mesmo assim eu acho que foi um ‘destacamento’ e sim alguma punição e eu tenho quase certeza que foi pois seus punhos estavam inchados e ele passava a mão de leves nas costas, além do fato dele não ter ficado no mesmo quartel que os outros, bom tirando tudo isso o dia mal tinha começado e já fomos introduzidos a aulas de disparo com armas longas e curtas e também aprendendo o básico de manuseio de explosivos, quando a parte da manhã acabou e finalmente a tarde começou recebemos exercícios físicos desumanos e foi uma coisa de tamanha proporção que nem mesmo os instrutores queriam nos ver fazendo aquilo....mais no final do dia deu tudo certo e todos fomos felizes para a cama....
  Você acha mesmo que fomos dormir? E ainda por cima com tudo dando certo? Meu deus, aquela noite foi a pior da minha vida inteira
  No momento que fomos deitar o sinal de alerta tocou e no mesmo momento muitos disparos gritos e bombas ecoaram por todos os lugares e o único som que ouvíamos era de explosões ensurdecedoras que estouravam em todos os lugares, mais todos que não tinham quebrados ou ferido de forma bem feia seus corpos no treinamento físico antes feito fugiram o mais rápido do quartel , eu já não tive tanta sorte eu não era um desses que correram para longe, pois minhas pernas estavam pulsando de dor de tal forma que eu não conseguia ficar sentado na minha cama me obrigando a ficar deitado, e foi no momento que a luta começava e todos os que podiam fugiam, e os que conseguiram se arrastar se arrastavam, menino entrou correndo na minha direção e disse gritado para min com uma voz caótica de quem estava lutando lá fora
- sua arma!!! Me de sua arma!! AGORA
- 666! ME AJUDA POR FAVOR CARA...- eu lamentei
  Quando eu falei isso eu acidentalmente apontei para onde tinha colocado minha arma, ele olhou para ela e olhou para min e disse
- obrigado, pode morrer em paz ai, cadáver
  Naquela hora ele a pegou e saiu correndo, eu fiquei sem reação por alguns instantes, o medo me preencheu e mesmo com algumas pessoas próximas a min eu me sentia só, sozinho e com muito medo... e foi ali que eu disse
-porque eu? eu sempre fiz tudo certo, nunca desobedeci nunca machuquei ninguém, porque eu ?
  Naquela hora eu estava quase chorando, e minha cabeça estava muito pesada, eu não aguentava aquela pressão, e não aguentei comecei a chorar desesperadamente até não aguentar mais.... e foi nessa hora de desespero que eu comecei a enxergar, eu vi a solução para meu problema, era tão óbvio.....
Pin It
Atualizado em: Qua 25 Jul 2018
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222