person_outline



search

Noites de Solidão

As noites parecem calmas em minha solidão. Não há vozes ou luzes. Não há nada além de mim e meu coração, mas este, meu velho relógio enferrujado, insiste em me atormentar. Bate constante nos tambores de meu peito. Faz barulho até acordar minhas lembranças e patrocina minha memorias.
A noite, antes calma, se rende ao ritmo funesto de sua melodia. Os meus olhos nublam e, carregados, chovem lagrimas acidas. Minha garganta se inuda de palavras que se misturam, para então transbordar num grito de dor e de amor.
O silêncio da noite rasga-se com minha voz embargada e é tão triste me ouvir sozinho, que toda a pele se arrepia enquanto chamo o teu nome.
Pin It
Atualizado em: Sex 6 Mar 2009

Comentários  

#12 Laisa_C 01-06-2009 19:15
Nossa..Ost..
lindas suas palavras..
que cantaram sinceras de seu coração..
#11 Laisa_Pinheiro_Couto 01-06-2009 19:15
Nossa..Ost..
lindas suas palavras..
que cantaram sinceras de seu coração..
#10 PaolaRhoden 05-05-2009 15:35
Ah! A solidão! E seus fantasmas...Abraços
#9 PaolaRhoden 05-05-2009 15:35
Ah! A solidão! E seus fantasmas...Abraços
#8 PriscilaFreitas 13-03-2009 11:52
Até a minha, quando li...
+5 #7 PriscilaFreitas 13-03-2009 11:52
Até a minha, quando li...
#6 FELIPE_OST 09-03-2009 08:19
Obrigado!
#5 yunara 09-03-2009 07:22
Perfeito.... parabens pela descrição exata de um sentimento tão vazio.... Lindo poema.
+5 #4 yunara 09-03-2009 07:22
Perfeito.... parabens pela descrição exata de um sentimento tão vazio.... Lindo poema.
#3 FELIPE_OST 06-03-2009 11:47
Obrigado pela visita e pelo comentário...

Beijos e um ótimo fim de semana...! :-)

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222