person_outline



search

NOVA CARTA PARA JESUS - ABRIL 2020

          Meu caro mestre, bom dia!
         

          Mais uma vez, com humildade, dirijo-me ao Senhor. Perdoe-me porque, na maioria das vezes, O procuro nos momentos de dificuldade. Estou ciente de que jamais desampara Seus filhos e sabe das aflições de todos eles.
          Hoje resolvi Lhe escrever e, como já Lhe disse certa vez, considero minhas cartas uma oração. Conversar com o Senhor é, pois, uma prece e um pedido de ajuda.
          Quero Lhe falar sobre o coronavírus. Este inimigo invisível que veio para nos tirar o sossego. Não obstante haja quem diga ter ele vindo para nos dar uma lição, penso que está sendo muito penoso ter que passar por tudo isso. Medo, insegurança, aflição, choro etc etc.
 
          Jesus, há tantas notícias nos jornais, na TV, no rádio. Somente daqui a dois meses, pode-se pensar em voltar às atividades. Somente no ano de 2023 é que ficaremos livres... Puxa vida! Os seres humanos, Mestre, não estão aguentando mais ler nem ouvir isso. Não quero acreditar que essas previsões se concretizem. Mas o certo é que, enquanto isso, muitos sonhos têm se desmoronado.
          São muitas as famílias, meu Mestre, mundo afora, que têm perdido entes queridos e nem podem se despedir deles. Um dia desses vi uma cena pela TV que me emocionou demais. Um grupo familiar, de longe, chorava e gritava ao olhar os coveiros fazendo o sepultamento de uma pessoa em um cemitério.
          Mestre, não compreendemos os projetos divinos. Somos muito pequenos diante de Sua grandeza. Tenho certeza de que não é prazeroso para o Senhor ver seus filhos em sofrimento.
          Nesse momento de grande aflição, quero, novamente, curvar-me diante do Senhor para pedir ajuda. Não somente para mim, mas para toda a Humanidade que está apavorada diante dessa pandemia cruel que ceifa tantas vidas, leva embora tantos filhos seus. Idosos, jovens, pais de família, vovôs, vovós, gente de todas as classes, raças, crenças...
          Meu Mestre, perdoe-me por estar demonstrando tanta aflição, tanta angústia. O Senhor que já se manifestou de forma humana, pouco antes de ser capturado pelos soldados em Jerusalém, no Jardim das Oliveiras, sentiu medo e pavor, à vista da chegada do momento de ser crucificado.
          Sei, meu Mestre,  que tem andado muito ocupado. São milhares, milhões de pessoas que, nesse momento, estão procurando Sua ajuda. Com sabedoria, afinal o Senhor é filho de Deus, saberá entender o sofrimento de cada um de nós e encaminhar o desfecho deste momento tão triste por que estamos passando, trazendo-nos a paz e a segurança de que tudo poderá voltar ao normal em breve...
          Sabemos, querido Jesus, que suas criaturas  são inteligentes e encontrarão o caminho para dar cabo deste inimigo mortal que tanto nos aflige. Sabemos que existe o tempo certo. Na bíblia, está muito claro isso:
1. Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
2.Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
3.Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
4.Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
5.Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
6.Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
7.Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
8. Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.

          É tão difícil distinguir o tempo certo de cada coisa... Peço que me perdoe, pois não estamos tendo a paciência necessária para esperar. Só o Senhor, Mestre, sabe quando agir.
 
         Mestre, no decorrer desta oração, às vezes, usei o verbo na primeira pessoa do singular. Outras vezes, na primeira pessoa do plural. Isso eu fiz porque estou repassando para o Senhor a angústia de um povo que acredita em sua palavra e está necessitando muito de seu carinho e atenção, neste momento tão difícil.
          
          Termino minha carta, meu Jesus, pedindo sua preciosa bênção.



Pin It
Atualizado em: Seg 19 Jul 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222