person_outline



search

Alcoolismo Uma luz no fim do túnel - Capitulo 9 - Perguntas e respostas sobre os Doze Passos de A.A.

Se você nunca ouviu falar de Alcoólicos Anônimos, mate sua curiosidade...
  1. (1)      "Admitimos que éramos impotentes perante o álcool, que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas".

P: Como é que alguém pode saber que é alcoólatra?

R: Alcoólatra é aquela pessoa cuja maneira de beber lhe causa problemas em todas as áreas de sua vida. A obsessão pela bebida é uma das principais características. Para o alcoólatra o contato com a bebida alcoólica tem um sentido diferente das outras pessoas. Não há idade para se tornar alcoólatra. O fato de levar àqueles que bebem demais para suas casas não quer dizer nada, ao contrario, o alcoólatra possui uma resistência ao álcool incomum e superior aos outros. Não é necessário beber nem estar embriagado diariamente, mesmo os bebedores de fim de semana podem ser alcoólatras, a importância na espera de beber no fim de semana pode ser um sinal, vale a pena verificar se mesmo durante o fim de semana paramos de beber quando queremos ou se bebemos em demasia para recuperar os dias perdidos da semana sem a bebida.

P: É difícil admitir ser um doente alcoólatra?

R: Sim, estamos aqui tratando de uma doença conhecida como a doença da negação, achamos que os outros são os alcoólatras, justificamos sempre nosso modo de beber, dizemos que bebemos quando queremos e paramos quando queremos com nosso dinheiro e sem incomodar ninguém, que nunca estivemos na sarjeta, achamos que os bêbados são aqueles que todo dia estão bebendo no bar até cair. Nosso orgulho nos impede ser honesto com os outros e com nós mesmos.

  1. (2)      "Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade".

P: Em quê ou em quem se pode acreditar?

R: Se no enunciado deste Passo se fala de “sanidade”, é porque o alcoólatra não tem nenhum controle sobre seu modo de beber, ele não é dono da situação quando bebe, se não pode fazer uso da “vontade própria” frente ao álcool e por causa da doença, terá que confiar em algo ou alguém que o tire dessa situação desesperadora que o pode levar à loucura ou à morte prematura. Não se trata exatamente de religião, em A.A. há ateus e agnósticos. Se não conseguimos parar de beber nem controlar nossas vidas sozinhos, em A.A. conseguimos, é porque acreditamos que existe “algo ou alguém” que pode e é superior a nós. Como, aonde? . . . . . não sei.

P: Estes Passos não ferem o orgulho do alcoólatra?, Será que não mexem com a sensibilidade da pessoa?

R: A maioria dentre nós chegou em A.A. por necessidade e não por opção, no fim de nosso alcoolismo ativo chegamos à dependência total do álcool, ele tinha-se tornado nosso poder superior. O que quer dizer alcoólatra? Álcool e idolatra, adoração sem escolha do álcool, dependência. Chegando a ponto de ter que escolher entre a vida ou a morte, após a aceitação de nossa condição, passamos a inverter nossa escolha para um Poder Superior, é o despertar da fé.

  1. (3)      "Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos".

P: Vontade?, então porque não usaram sua força de vontade para parar de beber?

R: Quando bebíamos fazíamos uso de nossa vontade para destruir os outros e a nós mesmos, nada dava certo quando agimos em função de nossos impulsos. Para parar de beber de nada adiantava nossa vontade já totalmente dominada pelo álcool, éramos impotentes e perdemos o controle total sobre tudo e sobre todos.

P: Para que entregar sua vida e sua vontade, qual a vantagem?

R: Após termos abandonado a bebida no primeiro Passo, nossa vidas continuam como para qualquer pessoa, há dias melhores e outros piores, quando nos deparamos com situações ou fatos adversos precisamos ser cautelosos para não deixar que nossos defeitos tomem conta de nós, se entregamos tais fatos e situações a Deus, sentimo-nos ajudados e mais leves, deixando que as coisas aconteçam por si só, mas nunca pelo nosso instinto natural, porque isto poderia até nos levar a beber de novo.

  1. (4)      "Fizemos minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos".

P: O que seria colocar todo o passado a limpo para o alcoólico?

R: O alcoólatra por causa da doença vive uma vida completamente fora de seu comando, fere os principais valores e princípios da sociedade; família, profissional, social e legal. Ele revê todos estes valores através do autoconhecimento fazendo um minucioso e destemido inventário de si mesmo.

P: Qual é o objetivo de fazer um inventario de toda a vida?

R: Perdemos nossa identidade durante estes anos todos. Se não nos conhecemos não será possível saber as causas verdadeiras dessas distorções emocionais, onde, quando, e porque. Fazemos uma lista dessas falhas que nos serve como roteiro para mudar nossas vidas.

  1. (5)      "Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas".

P: Que beneficio traz o cumprimento desta sugestão?

R: Acumulamos durante muitos anos, defeitos de caráter como orgulho, egoísmo, prepotência e outros mais, não nos convém conviver com as seqüelas e pesadelos do passado, avaliamo-los e colocamo-los para fora, precisamos nos “libertar” deles, eliminando-os e aprimorando nossas qualidades.

P: Como escolher a pessoa em quem confiar?

R: Devemos procurar uma pessoa de nossa confiança, este método é utilizado há séculos pelas religiões como por exemplo a confissão. Poderemos escolher como melhor nos convenha, um padre religioso, um medico, um amigo ou um membro experiente de A.A., o importante é que possamos limpar nossa casa e reconhecer de viva voz nossas falhas.

  1. (6)      "Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter".

P: É um esforço permanente que o doente alcoólatra deve fazer para permanecer sóbrio?

R: Sim, somos portadores da doença do alcoolismo, uma doença que é incurável, devemos esforçá-nos constantemente evitando o primeiro gole e praticando as sugestões de A.A. para permanecermos sóbrios. Nos Passos anteriores percebemos que não estávamos mais sozinhos, o que torna mais fácil a prática destes Passos.

P: O cumprimento das sugestões é um aprimoramento constante do indivíduo?

R: Prontificamo-nos quer dizer “estar prontos”, nos primeiros Passos conseguimos nos aproximar do Poder Superior, se confiamos Nele não nos deixará na mão. Devemos progredir, não podemos estacionar nossa recuperação, não é suficiente parar de beber, precisamos crescer espiritualmente para viver bem e com segurança, o aperfeiçoamento é necessário para nós, desta maneira conseguimos uma recuperação satisfatória.

  1. (7)      "Humildemente rogamos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições".

P: O que pode significar a humildade para o doente alcoólatra?

R: O alcoólatra sempre foi um grande sonhador, tem a imaginação farta e controla com relativa facilidade situações que para outros podem parecer difíceis. Com o álcool vieram as frustrações, decepções, ressentimentos, autopiedade e ociosidade, o que criou um bloqueio para continuar a conviver com os outros. Durante o alcoolismo ativo a palavra humildade a maioria de nós a interpretava como humilhação, e somente após parar de beber e praticar os Passos percebemos o verdadeiro sentido da humildade que nunca tivemos antes.

P: Esta transformação total do alcoólatra não o prejudica para se reintegrar na sociedade?

R: Estes Passos, quando praticados nos permitem resgatar nossa verdadeira identidade e estarmos de bem com a vida e com nós mesmos, se eu estou bem comigo estarei bem com a sociedade, consigo amar aos outros e aceita-los como eles são, antes queria que os outros mudassem e fossem do jeito que eu queria, agora quem se modifica sou eu. Nosso amor vai de dentro de nós para fora e aprendemos a amar de forma desinteressada sem esperar nada em troca. Estamos substituindo imperfeições por qualidades.

  1. (8)      "Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados".

P: É realmente preciso passar por essa humilhação?

R: Para nós o fato de pedir desculpas não representa mais se humilhar, porém sermos humildes nos é salutar para o progresso e crescimento espiritual, já fizemos no quarto Passo uma lista de fatos ocorridos que poderão nos ajudar a relacionar estas pessoas, agora quereremos entrar em “ação” para limpar ainda mais um pouco nosso passado, será preciso um esforço para efetuar essas reparações, mas atualizar nossas vidas e deixa-las em dia é necessário para nos reintegrar na sociedade e conviver com os outros.

P: Quais seriam os critérios para avaliar a quem deve ou não deve reparar os danos causados na época em que estava bebendo?

R: É um assunto de ordem totalmente individual que tão somente pode ser avaliada por nós mesmos com toda honestidade. Em alguns casos sabemos que não poderemos fazer tais reparações porque algumas destas pessoas mudaram-se de endereço, estado ou país, para outras fazermos reparações poderá prejudicá-las ou a nós mesmos. Faremos a relação em sua totalidade, porém no próximo Passo veremos a quem faremos ou não tais reparações.

  1. (9)      "Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazé-lo significasse prejudicá-las ou a outrem".

P: Precisam ter muita coragem para pedir perdão a outra pessoa?

R: Pode parecer um desafio muito grande mas não é bem assim, não é nenhum bicho de sete cabeças. Os Passos anteriores nos ajudaram a nos preparar para a execução deste Passo. Estudamos cada situação e perfil da pessoa a quem vamos fazer os reparos, com algumas poderemos ter que explicar com mais detalhes o porque do nosso antigo comportamento com ela, tentaremos explicar sobre nossa doença e da necessidade de fazermos estas reparações. Em cada caso vamos nos expor da maneira mais adequada, na procura, sempre, de obter os mesmos resultados.

P: Como podem conseguir uma mudança tão radical no seu comportamento?, o que vocês ganham fazendo este Passo?.

R: Sim, há uma mudança radical do alcoólatra em recuperação, os outros a percebem, tanto em nossa aparência como em nosso comportamento, pois refletimos exteriormente nosso bem estar interior. Convêm fazer essas reparações sempre frente a frente à pessoa que prejudicamos. O resultado e surpreendente, a maioria das vezes as portas se abrem e reatamos novamente as amizades do passado, passamos a ser respeitados pelas pessoas bem ao contrario da época que bebíamos. Nossos interlocutores após nossas reparações também se comportam de maneira diferente conosco, ficam admirados e acham até incoerente ou incompreensível uma mudança tão radical.

  1. (10)  "Continuamos fazendo o inventário pessoal e, quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente".

P: Para que serve esta sugestão?

R: O décimo Passo serve-nos para fazer um mini-inventario de nosso dia a dia, avaliamos o que aconteceu durante o dia tanto de bom como de ruim, contudo, poderemos de imediato modificar ou eliminar nossos defeitos e reparar nossos erros.

P: Mas, vocês não tinham já feito um inventario no quarto Passo?

R: Sim, quando iniciamos a prática dos Passos, mas naquele Passo estivemos relacionando nossa vida por escrito, tentando levantar a origem de nossos defeitos de caráter, quando, onde e porque. Este passo refere-se à manutenção diária para mantermos uma recuperação satisfatória. Não nos convêm carregar sentimentos de culpa, raiva ou ressentimento em função de fatos ocorridos durante o dia a dia.

  1. (11)  "Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade em relação a nós, e forças para realizar essa vontade".

P: Como é que vocês praticam esse tipo de oração?

R: Conseguimos através dos Passos que antecedem, reformular nossas vidas, aprimorar nosso comportamento e crescer espiritualmente, sentimo-nos agora mais próximos e comunicamo-nos com mais facilidade com o Poder Superior. Pedimos Serenidade necessária para aceitar as coisas que não podemos modificar, coragem para modificar aquelas que podemos e sabedoria para distinguir umas das outras, esta singela oração conhecida no A.A. no mundo inteiro é uma base muito sólida para permanecermos sóbrios. Cada um de nós conforme suas crenças ora e medita como melhor lhe convêm, não temos normas a seguir, procuramos saber através da prece o que Ele quer de nos, como devemos agir, pedimos ajuda e auxilio para os outros, nada para nós. Este Passo é de grande valia e nos traz grandes resultados para mantermo-nos sóbrios de forma contínua.

 P: Vocês conseguem obter resultados sobre os pedidos que fazem nas orações? R: Sim, os resultados de nossas preces se apresentam de inúmeras maneiras. Não costumamos fazer pedidos para nós, preferimos rogar por mais um dia de sobriedade. Entendemos a importância que representa o fato de permanecermos vivos quando tanto nos maltratamos, sabemos que não tínhamos força de vontade suficiente para parar de beber, este Passo nos proporciona a oportunidade entre outras coisas para sermos gratos a Deus pelo que fez por nós.
  1. (12)  "Tendo experimentado um despertar espiritual, graças a estes passos, procuramos transmitir esta mensagem aos alcoólatras e praticar estes princípios em todas as nossas atividades".

P: O que é esse despertar espiritual?

R: Representa para nós uma maneira de pensar diferente daquela quando bebíamos. Uma melhor compreensão das coisas, uma estreita relação com o Poder Superior, desejando fazer a vontade Dele juntamente com a nossa.

P: O fato de ajudarem desta forma  desinteressada os outros alcoólatras que ainda não conseguiram parar de beber, vocês seriam como um clube de verdadeiras estrelas na sociedade como um todo?

R: Nada de estrelato, em A.A., somos totalmente anônimos. Fazemos questão de resguardar nosso anonimato. Queremos levar uma mensagem de  esperança para aqueles que tem problemas com seu modo de beber, levar esta mensagem a outro alcoólico faz parte de nossa recuperação, nos lembra quem éramos e de como chegamos em A.A.
Pin It
Atualizado em: Qui 31 Jan 2013

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222