person_outline



search

A perfeição existe e ela pode ser vivida em um dia

A perfeição chega em dia de sol
E ela existe?
Hoje ela é perfeita
Amanhã não.
A perfeição pode existir em uma tarde de sol em frente ao mar
No brilho do olhar de quem lançou a flecha de esperança no seu coração.

O sorriso de uma criança é perfeição
O sorriso espontâneo nos olhos de quem vê é perfeição
O abraço de idosos
A perfeição não é eterna
Ela segue o movimento da matéria.
Um dia é alegre e no outro dia segue sendo triste
Desde a semana passada eu venho pensando na perfeição das coisas. A meu ver ela existe e pode ser um momento. Sabe aquele momento que nunca esqueceremos. Por isso, que o neurocientista argentino naturalizado brasileiro, Ivám Izquierdo diz que somos aquilo que evocamos e aquilo que resolvemos esquecer. A luta dos contrários está em tudo.
Pra falar de perfeição eu pensei no último dia de vida do meu pai. Como assim. Não foi um dos dias mais tristes da sua vida? Sim.
A morte do pai significa a perda de uma das metades do nosso chão. O tempo e a maturidade nos devolvem. De 2008 a 2013 eu tentei descobrir onde estaria o significado da perda. O que ela representa. Hoje eu vejo que um dos dias mais difíceis pra mim revela aquilo que podemos chamar de perfeição.
O meu pai no seu dia de morte almoçou comigo. Fazia uns 15 dias que ele praticamente não se alimentava direito. No dia 14 de outubro de 2008, foi o contrário. A minha mãe fala que é a melhora da morte.
A cena dele me admirando é perfeito. Não saiu uma palavra da boca. Não precisava só o olhar dizia tudo. Senti algo tão profundo no momento. Só estava eu e ele na mesa. E às vezes em momentos da minha vida eu me vejo nessa mesma cena. O amor está nessa atitude. Eu fiquei feliz, pois, achei que ele ia viver mais uns anos.
Ele estava dando o adeus. Na hora a intuição me falou: de um abraço no seu pai. Não consegui abraça-lo. Quase morri depois por isso não ter acontecido. Aquele abraço. Hoje eu superei. Também, sei que algo dele está em mim. E o sentimento transborda. Nos meus momentos alegres eu penso: você estaria orgulhoso. E nos momentos mais difíceis e tristes eu paro e penso: o que você me aconselha? A resposta sempre vem na medida certa. Essa conexão existe até hoje, independente da condição física não permitir mais, pois, ele sem sombra de duvidas é o primeiro homem mais importante na minha vida.
A conclusão que chego é essa: a perfeição (do momento) existe e pode ser vivida/sentida. Quantas vezes em frente ao mar eu já disse que aquela cena é perfeita mesmo eu sendo imperfeita. Quantas vezes alguém cantou uma música pra mim ou recitou um poema e eu fiquei sem palavras, imaginando o significado da cena pra minha vida.
Quantas vezes eu sonhei com algo contraditório que me fazem refletir na vida o dia inteiro e às vezes anos. A cena sendo lembrada em momentos perfeitos e estratégicos. A perfeição nas coisas revela a perfeição da vida.
Pin It
Atualizado em: Sex 3 Set 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222