person_outline



search

Deixe o Karl Cair - 11 Kaio

Tava chegando naquele ponto da relação em que eu via ele em todo lugar.   Não ele, o próprio, mas a minha mente constantemente pegava qualquer objeto ou pessoa e correlacionava.   Isso é um saco, como se eu estivesse lucidamente louca.   O que você fez comigo Kaio? Em alguns meses esqueci completamente da cara/existência e todas as memórias que tinha com o Vinicius.    Não que fossem coisas e lembranças importantes. Qualquer demonstração de afeto que acontesse em público, era vista como passar vexame.    Já com o Kaio era completamente diferente, ele precisava disso. Não tinha vergonha de admitir ou desejar momentos assim.
* * Nota do autor Talvez tivesse um pouco de dependência emocional aí, mas a personagem tá apaixonada né GUYS Fim da nota do autor * *    Pensar demais é uma praga, então vamos parar por aqui.
Acredito que você leitor já tenha escutado a expressão"Você não tem medo de amar novamente, você tem medo da dor antiga". Comecei a pensar que eu de fato precisava saber mais sobre o Kaio.    Quem é você?  O que você quer?     É estranho como que as vezes direcionar-se para o lugar errado na hora errada te faz lembrar da decisão certa.    Decidi que guardaria para mim todo esse ocorrido, desde o encontro a mensagem, era melhor assim.     Eu não escutaria nenhum conselho, não queria ouvi-los. (Até porque quem costuma dá-los its me).     A garota aqui tinha conhecimento de muitas, mas muitas coisas mesmo sobre o Vinicius. Longe de ser pelo fato de querer saber, tinha a convivência, amigos em comum e até familiares próximos.     "Onde é que eu fui parar" é uma boa expressão para esse momento.     "Onde é que eu fui assar a minha batata" também.
Pin It
Atualizado em: Seg 8 Mar 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222