person_outline



search

Inferno

Corro e corro 

Pra longe de um fogo q queima em mim

Grito num eco eterno de culpa e dor

Corro pra q essas chamas se apaguem 

Mas a força da atitude q me jogou aq eh maior q a redenção

Q procurei se cessar

 

Corro e corro 

Mas o fogo á tempos já me cercou

Estico os braços e a pele ja se esvaiu

Os ossos firmes e sem trincar me impulsionam p continuar  

Uma corrida numa busca do refrigério 

Q não existe neste lugar

 

Paro e o calor mais forte de 

Novo vem me cercar

Implacável ele me faz curvar

Aí percebo q minha correria apenas adia o inevitável

 Eu vou queimar

E vou queimar 

Até nd mais existir

 

Fogo q arranca minha humanidade

Que Pune minha alma 

Fogo que mantém minha sanidade intacta

Pra q c cada furor intenso e dilacerante 

Eu possa me recordar

Pq vim pra cá

 

Então de joelhos eu vejo o vento levar as cinzas 

Q pensei q compunham o q já não fazia mais parte de mim

 

Eu ja havia queimado á  tempos e nem percebi

A humanidade q existira

Enfim se foi

E não se elegerá culpados

Além de mim mesma

 Então enfim

Eu queimei

 

Pin It
Atualizado em: Seg 22 Fev 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222