person_outline



search

Quociente

Contornando voltas
Tudo é mais fácil
Eu vejo apenas algo
Ao que nos falta

Um dia assim se foi, completamente louco
Só reflete o teu percurso
Em meio a um transtorno

E ao que nos resta falta muito pouco agora
E quando eu finalmente liberto a mente
Todo este sufoco se aperta ao pensamento

Afinal o que nos falta?
Ando em ruas escuras, velhos lugares, coisas que um dia já me rementeram a lembrar do que passou
O tempo é sempre igual
Me comprometo nesta forma de pensar
E a lembrança é
Justamente o que eu queria ter
as margens desse mar
Do frio que passei no inverno
E das marcas que tirei ao estar no inferno.

Já não quero mais tentar
Tudo é icognita
Enquanto eu vou caminhando
Sobre esta fornalha hipócrita

Ao amor que lhe peço
Ganhando facilmente atrito
Retorno ao que antes me peguei por ignorar

Quero que desperte o que já carreguei, das flores, do tempo, um mar de infelicidade e devaneios em cores mortas.
Das tristezas e das alegrias do meu ser em vida
Agora já não me faz tão bem, não lembrar.

Justamente do que eu queria ter
Em mente quando fosse para parar
Agora já não sigo a mesma reta
E o que eu tinha antes já não é mais o que tenho agora.
Pin It
Atualizado em: Sex 1 Jan 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222