person_outline



search

Desabafo de um personagem que não sou eu

Já não mais me recordo da útima vez que deitei tranquilo e acordei revigorado. Só o que tenho é esse sentimento de peso, perturbação, incômodo, tristeza e aperto no peito, mas isso já não me perturba, é como se eu fosse sempre assim, me acostumei a tudo isso e não me vejo voltando a ser uma pessoa "normal", acredito que esse sentimento nunca mais irá embora. Dias atrás eu lembrei da minha infância, e pensei, céus... como foi que eu vim parar nesse buraco escuro, sujo e silêncioso? Lembrei de tudo, dos velhos amigos, as velhas brincadeiras, lembrei das quedas e dos machucados, das surras que levei, dos desenhos que assistia e até dos brinquedos que tinha. Minha maior felicidade era chegar em casa, almoçar assistindo os meus desenhos preferidos, passar o dia inteiro brincando e no final da tarde, voltar para casa e ouvir bronca da mãe por ter chegado sujo... eram bons tempos, muito bons tempos. Depois de toda essa magia, o meu pensamento pula para o tempo atual, não me recordo de um ponto onde tudo parou de ser interessante e legal, meu cérebro concorda comigo e apagou essas informações, por mim tudo bem, não faz tanta diferença assim.
 Soa assustador você viver sem esperanças? Como um verdadeiro zumbi pronto para levar uma porrada a qualquer momento? Primeiro você perde a motivação, depois as esperanças, depois vem os amigos, a namorada e logo em seguida a família, e aos poucos tudo isso vai rachando até quebrar, e quem será o próximo da lista? Eu? Não, isso é apenas o pensamento de um personagem de uma história qualquer, não leve a sério.
Pin It
Atualizado em: Seg 19 Out 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222