person_outline



search

Lucky girl

Você nunca espera um golpe da sorte. 
O peso de ter te conhecido me fez esquecer como é caminhar sozinho. Mas, sim, eu estou sozinho, mesmo que os vídeos dos dias em que você ainda falava meu nome continuem a rodar pelos meus olhos. 
Às vezes, eu acho que escuto sua voz à noite, como se ela me chamasse, como se eu ainda existisse para você, mas nunca é; é somente um lembrete: tome seus remédios e se lembre a cada segundo do que me fez. Eu não existo mais. "Tome seus remédios", acho que você me faz bem até longe de mim, obrigado. 
Eu não ligo de ter me perdido para sempre em você. Eu não ligo se nunca mais vou conseguir olhar meu rosto no espelho. Eu não ligo mais. 
Eu sei que nunca mais vou te ver, mas só as lembranças que eu tenho de você são o suficiente pra mim. Você ainda vive, você ainda queima, você domina cada centímetro que caminho na minha vida... Você é tudo nela. 
Você é o sol que nasce ao oeste e aterriza nas nuvens ao meio dia. No topo de tudo, você se torna maior que o mundo e eu só posso ver o mundo por você. Você é toda a luz do salvador, você foi minha salvadora, mas eu... eu...
Você me deixa sozinho depois das seis horas. Você me deixa sozinho na frente do espelho. Você me mostra o homem que mais odeio neste mundo. Um homen não, um covarde. 
O covarde que não suporta os próprios gritos, o covarde que tem medo de ser a única coisa que existe em sua vida. O covarde que não sabe amar com suas mãos de faca. 
O covarde sabe que não foi um golpe de sorte, o covarde sabe: sim, o golpe foi fazer o sol querer ícaro e toda sua escuridão.
Pin It
Atualizado em: Sex 18 Set 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222