person_outline



search

A Depressão Infantil e suas consequências em relação ao contexto escolar

Os estudos mostram uma grande diversidade nas taxas de incidência de sintomas depressivos em crianças brasileiras e de outros países. Os sintomas depressivos na infância afetam os hábitos de estudos dos alunos e interferem no rendimento escolar. As estratégias de aprendizagem não são suficientes para o sucesso acadêmico, já que diversas variáveis psicológicas e motivacionais (atribuições de casualidade para sucesso e fracasso escolar, autoconceito, crenças de auto-eficácia, motivação, ansiedade, entre outros) são fatores determinantes no uso efetivo destas estratégias. Na realidade, pouco se conhece sobre como os sintomas depressivos interferem no uso das estratégias cognitivas e metas cognitivas visto à escassez dos estudos sobre a relação entre sintomas depressivos e o uso de estratégias de aprendizagem. Há uma relação direta entre a dificuldade de memória e a severidade da depressão. O prejuízo da memória varia de acordo com a gravidade da depressão. É importante conhecer as estratégias de aprendizagem dos alunos, bem como saber até que ponto os fatores emocionais, mais especificamente a depressão, podem interferir no uso dessas estratégias, pois, variáveis efetivas podem ser modificadas mediante a ação de programas de intervenção em estratégias de aprendizagem, de forma a favorecer o aproveitamento escolar do estudante. De acordo com pesquisas, professores e pais revelam dificuldades para identificar de maneira precoce quando uma criança apresenta sintomas de um processo de depressão infantil. Temos que estar atentos à dificuldade em identificar os sintomas depressivos retarda e impede um tratamento, agravando a doença. E consideravél que é de suma importância reconhecer os sintomas depressivos nas crianças, ainda que seja uma tarefa difícil, dada a sua similaridade com outras dificuldades como: hiperatividade, distúrbio de conduta, agressividade e indisciplina. Neste sentido, é importante destacar que o educador ao perceber os sintomas depressivos em seus alunos, comunique a coordenação e direção, para que estes informem aos pais e tomem assim as medidas cabíveis. A tarefa do educador é fundamental. Além disso, ele deve procurar empregar as estratégias de aprendizagem recomendadas pelos profissionais especialistas da melhor maneira possível visando sempre o restabelecimento do aluno. Diante de tudo o que fora apresentado, entende-se que o olhar atento dos pais e professores, o reconhecimento precoce da doença através do conhecimento dos sintomas depressivos aliado ao tratamento especializado pode promover mudanças significativas na vida das crianças depressivas. Além disso, as estratégias de aprendizagem aplicadas de maneira adequada podem refletir na alteração do rendimento escolar desfavorável, tornando-o satisfatório e propício para o pleno desenvolvimento de ensino do aluno. Portanto, a parceria entre a família, escola e profissionais especializados empenhados para gerar a reversão do quadro de depressão na escola são essenciais, bem como o uso de práticas adequadas.

Pin It
Atualizado em: Sex 4 Set 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222