person_outline



search

[Desabafo] PERSISTÊNCIA

Eu forço o contato contigo. Antes eu não precisava forçar nada, porque “eu e você” fluía. Acredito eu.
Pode ser que você tenha razão… que outras pessoas me suscitarão interesse, mas ainda não estão passando pela minha vida… e se passam, não os percebo. Também não estou procurando.
Mas, ainda assim, me surpreende como pode usar disso para se colocar como “inferior”.
No final das contas, seu questionamento é válido. Não sei porque insisto no contato contigo, sigo fazendo questão. Você ver eu me doar e gosta, mesmo que não entenda a razão para tanto.
E sou o mais franca possível contigo. Sincera. Falo tudo o que penso e sinto. Não guardo, não escondo. Acima de tudo, pura, nua e crua.
Já falei centenas de vezes coisas que gosto e que não gostei oriundas de você.
Já falei sobre o que sinto e o que já senti.
Já falei o que quis e o que não quero.
Já falei coisas cortantes e que guardei até onde deu, mas, depois, acabei questionando ou me abrindo com você.
Sempre, saliento minha forma de pensar algumas coisas. E, quase sempre, justificando os conceitos que embasam minhas ações. Infelizmente, não sei diferenciar quem merece uma explicação de quem merece uma mera afirmação.
Eu sou eu mesma contigo. O tempo todo. Ainda que você não conheça todas as versões de mim mesma.
E você, por vez… Não sei. Simplesmente não sei.
Eu esperava que você reconhecesse tudo isso. E ainda que fosse recíproco ou valorizasse, sei lá. Mas, o que você se surpreende por ver, ainda é pouco, sua visão é embaçada.
Me desculpa por colocar expectativas, até me sinto tola por isso. E me recuso a cobrar qualquer coisa do tipo, sei que perde o sentido.
Sabe, eu persisto… acredito que na esperança de receber tudo isso, mas pela sua vontade.
Talvez eu precise um pouco mais de amor próprio. Te mostro cada fresta minha, na tentativa de te fazer perceber o Universo que há em mim. Principalmente na tentativa de reconhecer que eu sinto o mundo, mas você aparenta não ter qualquer noção sobre dimensão.
Já nem sei mais o que estou falando.
Já escrevi um texto pra você, que tu sequer terminou de ler.
Já te fiz a minha primeira e melhor opção pra seja lá o que for.
Já quis imensuravelmente mais.
Não me surpreende te ouvir afirmar que é “o babaca de sempre”, muito menos fico admirada ao te ver concordar quando te apontei como narcisista. Mas, apesar dos pesares, é um absurdo te ouvir dizer que “não sou bom o suficiente pra você”.
Eu não disse que não era. Eu nunca disse uma coisa dessas. Não tem isso de ser suficiente ou não pra alguém. Se eu disse o que pulsa aqui por você, assim como o quanto desejava imensuravelmente mais do nosso contato, foi porque eu achei que e te fiz (conforme seus termos)“bom o bastante pra mim”.
Mas, agora, a questão sequer é essa. Acontece que eu estou esperando há tempo demais a saída do meio-termo. E eu não vou mais perguntar ou questionar qual o seu desejo ou intenções, entenda como quiser, quanto a mim.
Me recuso novamente a ouvir “você ainda quer algo assim sabendo que sou babaca?”, após ter escancarado o que anseio.
É, no final das contas, você tem razão. Não faz sentido.
Tu mesmo se surpreende com o simples fato de que mantenho contato contigo.
Acontece que você joga e isso é cansativo. Enquanto tudo que eu quero é um envolvimento leve, puro, inteiro e intenso pra caralho.
Para mim é simples.
Pin It
Atualizado em: Seg 29 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222