person_outline



search

De novo, sim. De novo.

Eu só queria ouvir a voz do meu passado. É estranho pensar o como um simples "vai ficar tudo bem" parecia tornar ser suportável. Eu tinha uma mão para segurar, sim, eu tinha. Eu tinha quem proteger, mas não consegui. Como proteger alguém de mim? Como me proteger de mim? Quantas vezes eu já vi a faca apontada para minha garganta nas minhas mãos? Ou as cartelas de remédios flertando com uma overdose. Eu não sei, eu não sei mais contar, a única coisa que conto é como o passado ainda está comigo. Não faz sentido, mas o eco da sua voz ainda me faz não me atacar, ao mesmo tempo que acho que deveria, afinal, eu preciso castigar o homem que te machucou. Eu não carrego mais sorrisos verdadeiros e nem laços com as pessoas a minha volta, o meu último laço está atado a uma memória distante já e o meu sorriso está enterrado lá.
Pin It
Atualizado em: Qua 17 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222