person_outline



search

"Bros"

A força que me move
É de quem com a minha dor se comove
Do início ao fim
Sou anjo, sou diabo?
Levar todos os meus trabalhos a cabo
É o que poderão esperar de mim

Porque eu sou assim
De mim nunca saberão se hão-de de levar um não, se um sim
A resposta fica no ar
Como um balão de oxigénio
Eu sou um génio
Consigo respirar

Queremos a tão desejada vitória alcançar
Que corremos até a gente se cansar
Não digo não, a um desafio
Aceito-o de livre e espontânea vontade
É o tudo ou nada, não me doo pela metade
Preparem-se para verem a vida por um fio

Sofro de um atrofio
Muscular que me leva a ser tão frio
Não gosto que me tratem por coitadinho
Tenho cabeça, tronco e membros
Não sou de Setem"bros" e muito menos de Novem"bros" e Dezem"bros"
Para chegarem aos meus calcanhares vão ter que se se esforçar um bocadinho

Sou uma espécie de remoinho
Levo tudo à minha frente inclusive um moinho
Sou eu, este, no meu estado puro
Imaginem quando não o estou
É porque com certeza alguma coisa em cheio, falhou
Quem me conhece sabe que eu vivo no escuro

Não sei o que me reserva o futuro
Mas numa coisa eu aposto, será duro
É verdade que eu não tenho nada de vidente
Mas pressinto o seu cheiro como pressentem o seu, as hienas
Só quero pôr um ponto final em todos os meus problemas
A única hipótese que eu encontro é pôr no meu rosto. um ar sorridente


6e8c2c0b91db9e26a34fe4278be4859b 754x394
Pin It
Atualizado em: Qua 8 Abr 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222