person_outline



search

Inseto Insípido Letra: Rafael da Silva Claro

Mas que coisa mais escrota
Esse monte de inseto
Que invade minha casa
Desde o solo, até o teto 
O maldito é equipado 
Com antena, coisa imunda
O pior é o vaga-lume
Que tem lâmpada na bunda
Tem besouro, pernilongo 
E barata voadora 
Só acaba minha agonia 
É na palha da vassoura 
Depois de uma chinelada 
A barata sai com vida,
Com as vísceras expostas,
Para um resto de comida
(Refrão)
| Naftalina, aletrina, fenotrina e efedrina 
| Quanto mais veneno solta,                    
| Bem maior o bicho volta                       
|                                                                
| É Matox, Baratox, Venenox e Rodox
| Se o veneno for Baygon, 
| Bicho acha muito bom
Eu achava esses “bichinho”
Pra saúde, bem nocivo 
Mas agora, “tô” pensando
Pode ser bem nutritivo 
Que a lesma seja frita 
E a barata torradinha
A aranha bem assada
E o besouro na casquinha 
Antes era um problema 
Hoje é uma solução 
Eu preparo meu banquete
Mando tudo pro fogão
Quando bate aquela fome 
Só existe uma saída 
Todo tipo de inseto 
Num bom prato de comida 
(Refrão)
Pin It
Atualizado em: Ter 31 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222