person_outline



search

Os operários do sonho

Quem nos assiste diz que é praticamente impossível
Nós julgamos que o seu pensamento é inadmissível
Pois tudo nessa vida só é impossível até acontecer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
É isso que nos faz permanecer a vos convencer
Que vocês não precisam de pagar para ver
Que se a gente não acreditasse nas nossas capacidades não estávamos aqui a vos dizer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
Foi desde muito cedo
Que uns quantos me apontaram o dedo
Quando eu descobri que era esse o segredo
O que ninguém sabe ninguém estraga
Comecei por me fazer à estrada
Por outras palavras, estava só agora a começar a minha saga!
Pelo caminho esbarrei-me com montes de ratoeiras
Mas pronto meti um termo a todas suas peneiras
Perdendo dessa maneira, as estribeiras
Encarei-os a todos com o meu olhar
Prometi ao meu mestre que passasse o que passasse, não daria por mim a bazar
Foi o único jeito que encontrei para ir mais além
Agora matem-me, esfolem-me até porque não vos convém que eu saia por cima nessa hora
Simplesmente estou a lutar pelo que me faz feliz
Não me importo de ainda ser considerado um mero aprendiz
Estou aqui para errar independentemente da quantidade de ocasiões
Principalmente para fazer vibrar multidões!
Sempre ouvi que é de pequenos que se fazem campeões
Quem nos assiste diz que é praticamente impossível
Nós julgamos que o seu pensamento é inadmissível
Pois tudo nessa vida só é impossível até acontecer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
É isso que nos faz permanecer a vos convencer
Que vocês não precisam de pagar para ver
Que se a gente não acreditasse nas nossas capacidades não estávamos aqui a vos dizer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
Preparem-se que o jogo vai dar inicio
Podem ter a minha palavra que vai ser tudo sobre sacrifício
Quem se importa se isso significar uma grande recompensa
Saí na primeira capa da revista de imprensa
Pelos vistos não é apenas o crime que compensa
Para mim o que não me desafia não me transforma
É por isso mesmo que eu não quero ir já para a reforma
Em contrapartida abraçar com todas as forças o ramo
O mesmo que do fundo do coração, amo
Se disserem mal de si, eu reclamo
Pois é como se estivessem a atacar-me a mim, visto que somos um só
Uma fusão que para vocês dá dó
Junta-se a fome à vontade de comer
Isso é meio caminho andado para eu varrer
Todo lixo que pouco ou nada acrescenta
Decerto, no meu desempenho mas que ainda assim traz pelo na venta
Logo percebi que isso era tudo fogo-de-vista
Ainda tem muito que treinar para chegarem aos meus calcanhares
Subestimarem-me tão perto do fim foi evidentemente a morte do artista
Sabem porquê? Porque o sucesso dá-se a pares
Vocês estão a dar uma de individualistas
Vamos ser realistas, isso dá mau resultado!
Quem nos assiste diz que é praticamente impossível
Nós julgamos que o seu pensamento é inadmissível
Pois tudo nessa vida só é impossível até acontecer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
É isso que nos faz permanecer a vos convencer
Que vocês não precisam de pagar para ver
Que se a gente não acreditasse nas nossas capacidades não estávamos aqui a vos dizer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
10-0, deviam-me ter consultado
Mas não, tentaram-me a todo custo tirar a pinta mandando-me dar uma curva
Deviam saber há séculos que eu sou o mestre robusto da finta curta
Uma vez que vou lançado nunca mas nunca mais me conseguem apanhar
Por outras palavras, ficam a anhar
Já eu a dar autógrafos às cadelas
Se não deram não tenho culpa, não ficassem a recuperar da derrota, a ver estrelas
Nem me venham com a conversa que a autoria é delas
Culpem-se antes pela vossa falta de comunicação
Continuando, essa foi a minha dedicação
Espero que tenha sido do vosso agrado
Pode ser que para a próxima consigam dar conta do recado
Que parvo que eu sou, isso é completamente escusado!
Uma vez salvo, salvo para sempre?
Eu sei que o único que consegui foi um troféu
Por isso mesmo estou longe de querer um belo lugar reservado no céu
Ainda tenho muito mas muito que pedalar
Mas garanto-vos uma coisa, nada nem ninguém me vai abalar
Quem nos assiste diz que é praticamente impossível
Nós julgamos que o seu pensamento é inadmissível
Pois tudo nessa vida só é impossível até acontecer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
É isso que nos faz permanecer a vos convencer
Que vocês não precisam de pagar para ver
Que se a gente não acreditasse nas nossas capacidades não estávamos aqui a vos dizer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
Eu quero tudo aquilo a que tenho direito
Sei que nada nesse mundo é perfeito
Mas e daí? Eu posso ser a excepção
Ser segunda opção?
Isso para mim está fora de questão!
Podem vir que eu vou-vos enfrentar até à exaustão
A pergunta é, até quando no comando?
Todo ser humano tem as suas fraquezas
Se eu disser que tenho 100% de certezas
Que vou sair desse duelo inteiro não como um goleiro
Sim, a fazer justiça ao meu nome como avançado 
Não tivesse já, o meu destino traçado
O que significa que eu encontro-me no posto onde devia-me encontrar
Uau, já podem por a minha vida no altar
Suor e lágrimas são coisas que não vão faltar
Esqueçam essa cena de me assaltar
De nada vai adiantar não estivesse eu armado
Em tempos estive marcado mas logo consegui-me desmarcar
Não posso arcar com as consequências
Eu tenho ídolos, eu tenho referências
De todos os hinos este é dos poucos que não se fica pelas reticências
Este ao contrário tem um ponto final!
Num momento que já ninguém dava nada por mim, marquei o golo
Mas não um qualquer, o de ouro, o da vitória!
Já podem ficar com esse belo tesouro na vossa memória
Quem nos assiste diz que é praticamente impossível
Nós julgamos que o seu pensamento é inadmissível
Pois tudo nessa vida só é impossível até acontecer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer
É isso que nos faz permanecer a vos convencer
Que vocês não precisam de pagar para ver
Que se a gente não acreditasse nas nossas capacidades não estávamos aqui a vos dizer
Nem por sombras vamos morrer sem primeiro vencer, fome de vencer, fome de vencer


download 68 1



Pin It
Atualizado em: Dom 22 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222