person_outline



search

LÁPIDE

Sou como pássaro, criança descalça, nudez, vento e zumbido
Sou todo emoção, corpo aflito
Todos os cheiros de cores, de todos os aromas, amores e dores
Sou chuva mansa, tempestade, vendavais, cama e garoa
Coxas, pés, útero, lábios ardentes e fé

Sou esse homem que a madrugada sempre me atiça
Que me acorda no meio da noite de joelhos e aceso em desejos

Em teus mistérios mergulho com o meu gozo
Te penetro em minha carne em pensamentos
E te sinto frágil aceso entre minhas pernas
Plantando em meus flancos todas as tuas labaredas
Candelabros, candeeiros
Altar repleto de velas acesas

Algo me diz que já se faz tarde
E tua voz bate asas em meus ouvidos
Teus lábios como cordas de um violino
Tocam nas fibras dos meus
És teu pássaro solitário em teu céu de névoas
Trazendo o teu ‘ai’ aflito e teu gemido
Em limites absolutos entregando em meu voar tua libido

Esculpo e abro meu rosto
Lapido o meu sorriso
Escancaro o teu em joelhos
E dilacero o teu silêncio

Em teus sonhos que voam pelos ares
Água de mar que em minha boca invade
O meu rosto alagado em teu corpo
Desbrava mares do teu arvoredo

No teu rosto triste de artista trágico!
Sonhos infindos
Sinto cheiro, brisa, corpos físicos, amor mágico!

Tu és mesmo um pássaro negro solitário
Uma borboleta presa
Pássaro da manhã que me desperta com tuas valentes asas na madrugada
E que me invade com a tua lua na beira da minha calçada

Abro minhas pernas no teu gemido vento
Onde meus passos pisam e te sentes
Em todos os meus continentes
Tua chuva, árvore, semente, fruto e serpente

Terra úmida, cama vestida de terra, gozo encharcado
Sou a luz dos nossos anseios físicos
Sinto arrepios...
Poesia, mar, delírios, corpos acesos e calafrios

Sou assim, lapidei por toda uma vida esse homem que relato
Mananciais, cachoeiras e penachos
Sou o teu pássaro
De penas e laços
Que entre tuas asas me entrego e te consagro de fato!

Através da poesia e dos meus versos
E na lápide de meus lençóis
Escrevo com lágrimas de felicidade:

Aqui jaz um homem que te amou e que ainda te ama!
Que sorriu e sofreu
Bateu asas e voou
Que amou sem medo
Que se aproximou de Deus
Que se entregou mesmo conhecendo a tua dor
E que só te ofereceu amor
Pin It
Atualizado em: Seg 16 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222