person_outline



search

Noite enluarada I

Eram 16 de Dezembro do ano de 2017 e Marly Oliver pela segunda vez demostrava que queria alguma coisa com Bob Esteve, seu sorriso era sedutor com o toque de suas mãos, quando o acariciava, com seu jeito que não queria nada, mas apenas o provocar de desejo por o seu corpo dias após dia. Nesse mesmo dia comemorava a sua festa de formatura e seu vigésimo terceiro aniversário em sua casa com todos os familiares e amigos.
Durante a noite um grupo de amigos sentou em um circulo logo após todos os convidados irem embora, para começamos a bebedeira com vinhos e caipirinha e carne assada com altas gargalhadas. Nessa noite tudo estava planejado para torna a sua noite mais prazerosa com Marly, porem seus planos e sonhos foi por agua abaixo, com o desprezo de sua amada, que fingia que ali não se encontrava Bob Esteve que sempre a amou.
Depois disso Esteve mantém um olhar penetrante em M.Oliver a encarando e tentando a entender o seu jogo e que ele caiu na sua brincadeira de olhares encantadores, enfeitiçando a cometer loucuras de amor, depois de muitos goles de vinho, quando viu que ela não o quis naquela noite enluarada com vários acontecimentos ao lado de todos os amigos.
 Bob resolve deixa a festa e ir para casa, arrasado por dentro e chorando de dor, magoas demais de uma só noite, lembrava no meio do caminho, depois de uns pequenos tropicões a sanidade que aquela morena de olhos pretos lhe jogou contra paredes sem mesmo entender os seus sentimentos de amor.
Esteve sempre a quis de um jeito que nunca soubera explicar a grandeza de sua história amorosa por Marly desde os seus 12 anos de idade. Apesar de que esse amor tem anos e um caminho que já foi traçado demais, novos amores e somente a dor de perder a sua amada foi o suficiente para não mais viver entre todos os que o amava.
A loucura era uma coisa sem explicação, mais passava sempre quando chegava a casa e expulsava seus sentimentos em musicas e versos todas as suas angustias amorosas e pensara que Deus tinha um proposito para te nessa vida e que nada é em vão, pois feliz ele já era só não conseguir enxerga com tanta dor por conta de sua amada, que dizia que o queria mais não ia adiante com a relação, pois existe outro na sua vida, a sua segunda paixão.
Bob Esteve deita na sua cama em um sono profundo; após escrever uma carta de despedida a sua amada: “Ó bela Maria, por onde tu queres que ande, levarei a tua essência comigo nos meus sonhos e abandono dessas suas faces de mulher feiticeira que encantou meu pobre coração, mas nessa jornada da vida eu sempre ti amei até meus últimos suspiro de vida por ti, Adeus bela Marly, pois o meu mundo está se indo por que fui pecador em amar-te mais feliz por conhecê-la.”
Lembra-se do único momento a qual seria lembrar aquela noite enluarada que beijou meus lábios pela a sua primeira vez.  
Pin It
Atualizado em: Ter 10 Mar 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222