person_outline



search

Devaneio

Eu deveria fumar outro maço, na verdade sei que não deveria, mas essa ansiedade faz com que eu queira. Assim como ela fez eu começar com esse vício. A cada trago desvio o olhar, estamos aqui há duas horas com conversas superficiais. É óbvio que eu não estou feliz aqui, devaneio por diversas possibilidades de coisas que eu poderia ser. Era para ser apenas uma noite, certo? Mesmo estando aqui com você, minha mente se mantém em alguém que não posso ter, você não sabe e tenta levar a conversa para a direção em que eu acabe em sua cama. Eu poderia fazer isso? Sei que sim, eu poderia ser a garota mais desprendida de qualquer sentimento existente, não te ligar amanhã, nem mandar mensagem. Posso sumir por semanas, sou boa nisso. Não sei o que espera ou o que quer, seria realmente apenas uma noite para você? Sente-se à vontade com isso? Porque eu realmente não me importo. Após alguns drinks até posso cogitar a possibilidade de coisas que podemos fazer em uma única noite. É bom esquecer, mesmo que por algumas horas. Você sorri, é realmente atraente a forma com que o faz. Já não estou raciocinando e tudo parece levemente instável. Percebo que tenta me decifrar, mas sou boa demais nesse jogo e deixo a dúvida te corroer até o limite. Ajo como quem não quer, talvez no fundo não seja você que eu queira, mas tenho que me contentar com o que posso ter. E convenhamos, você não é nada mal. Sinto uma certa vontade aumentando a cada gole dos drinks que tomo. 
Não sei como aconteceu, mas quando me dei conta já estava em seu carro, ao seu lado no banco da frente. Eu dormi? Você parece mais a vontade, varia entre trocar de marcha e apertar minha coxa, eu deixei essa intimidade? Acho que não percebi essa intimidade rolando, mas você está tão animado, rindo, me elogiando enquanto me olha diversas vezes. Estou tentando me manter sóbria e guardar cada informação que posso, de repente nem lembro o por quê de ter bebido tanto e parece tudo bem. O caminho longo é o suficiente para me atiçar, você joga, provoca, simula. Meu amor, já disse que nesse jogo sempre me dou bem? 
Estamos em um quarto, não precisamos dizer que fizemos tudo o que queríamos. No início foi divertido, prazeroso realmente. Porém em algum momento voltei a devanear com um nome que não era o seu, aliás qual era mesmo o seu nome? Em corpo eu estava ali com você, fazendo tudo o que me pedia, só que ao fechar os olhos não era o seu rosto que eu via, nem sua voz que eu escutava. Isso é errado, eu sei, mas é nítido que você está gostando, afinal pede pra eu não parar. Aperta minhas coxas e arranha minhas costas enquanto continuo. Não sei ao certo o que sinto porque não consigo ter clareza do seu rosto. A cada vez que pisco vejo alguém que não quero lembrar, parece inevitável.
Sinto seus beijos, seus toques, sua língua, sua respiração ofegante, sinto você cada vez mais forte e mesmo assim não sinto nada. Como se não estar ali não fosse fazer diferença e um vazio me consome. 
Ao término de tudo você não se levanta e vai embora como espero, me chama para tomar banho contigo e quer continuar, demonstra um apego e carinho que não quero. Não sou afetuosa. Afeto é um lado meu que não mostro a todos, até por que nem sinto isso aqui. Desculpe não responder suas mensagens, não achei que queria continuar. O combinado era apenas uma noite, sem repetições E estou mantendo o trato.
Mais uma noite, ao meu redor não vejo razões para estar aqui. Não achei que viria na verdade, entretanto, vim pela mesma razão que sempre apareço, quero esquecer. Você é mais sério que o último e estamos aqui há uma hora e tudo o que fiz foi ouvir sobre você. Não vou dizer que você não seja interessante, mas realmente não tenho interesse em saber. Eu deveria fumar outro maço, na verdade sei que não deveria, mas esse tédio faz com que eu queira.
Pin It
Atualizado em: Sáb 4 Jan 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222