person_outline



search

O “CRIME” DO ANTICRISTO

De acordo com o “povo escolhido”, ele será condenado por deus justamente por fazer em pouco tempo o que deus deles não fizera em toda sua “existência”!
   Segundo a escatologia, uma “ciência religiosa” que procura estudar (ou especular) sobre o fim da história humana de acordo à luz das “sagradas escrituras”, no final dos tempos, surgirá um homem poderoso, influente, magnifico, brilhante, carismático e com uma incrível capacidade de gestão humana e de recursos tão eficiente, que porá fim a todos os problemas da humanidade a exemplo da falta de alimentos, moradia, educação, saúde e segurança, distribuindo tais recursos de forma justa entre todo, trazendo paz e prosperidades nunca antes vistas.
    Ainda segundo a própria bíblia e segundo todos os que nela creem, nem deus, com todos os seus atributos surreais nunca fez isso desde quando o mundo é mundo, antes sim, há muito tempo atrás, ele afogou a todos em um dilúvio quando viu que a humanidade estava “perdida” e achou que seria mais fácil “resetar tudo” do que aparecer pessoalmente e pôr ordem na casa. Todos os seres vivos sucumbiram à sua forma inteligente de resolver os problemas do povo no passado e somente os que ficaram à deriva num barquinho de madeira por mais de um ano sobreviveram, reproduziram e repovoaram tudo outra vez.
    De acordo com esses estudos ou indicações “proféticas”, espalhados por toda a bíblia de forma aleatória como em um grande quebra-cabeça, no fim dos tempos, um homem, um mortal, se levantará entre todos e iluminado pelo próprio satã ele trará paz ao mundo e o mundo se tornará um paraíso por meio de suas ações e sabedoria “derivadas do diabo, o pai da mentira”.
    Nessa linha de crença, esse período de paz e prosperidade entre os homens se dará por 7 anos, mas após os primeiros 3 anos e meio, ele, o anticristo irá pedir adoração para si mesmo e quem não o adorar será morto ou perseguido bem como terá dificuldades de conviver em sociedade se não estiver enquadrado nos parâmetros de controle social estabelecido por ele.
   Vale lembrar que nada disso foi dito pelo diabo ou pelos “seus servos”, antes sim tudo isso foi “dito por deus” ou pelo seu “povo escolhido” no mais alto sigilo, nas maiores “noitadas”, quando o uso de ervas alucinógenas e entorpecentes naturais ainda era um meio comum nas religiões primitivas de se “ter acesso a deus” e “ouvir a sua voz”.  Outra parte dessas “verdades” foram selecionadas e canonizadas por um grupo de pessoas “pagãs” quem nem faziam parte da cultura judaica quase 17 séculos atrás, criando do nada uma religião cheia de sincretismo e contradições sem fins “ofertada” a quase todos por mais de 1 mil anos meio da espada ou coações psicológicas para que todos fossem salvos.
   Geralmente em todo os sistemas de crenças religiosas há sempre um narrador oculto, que dita tudo de modo invisível e misterioso para alguém suas vontades, depois esse alguém repassa para os mais próximos e em pouco tempo milhares de especuladores começam a confabular e fazer conjecturas de todos os tipos de acordo com o próprio grau de ganancia, ignorância, ou tecnologias da época em que estão inseridos. Quem conseguir fantasiar, confabular ou enfeitar a própria história de modo mais pitoresco ganha o “Nobel da fé”, se torna um mártir, um santo ou um patriarca respeitado, venerado para sempre pelos crédulos de tais sistemas.
   O que estes oráculos disseram no passado, se pela oralidade ou pela escrita tiver sido repassado geração a geração, séculos depois seus ditames serão tidos como verdade absolutas ou complementos de outras verdades menores por todos os seguidores e questionar ou mostrar racionalidade contra tais fantasias se torna um ato de afronta social. Assim nascem as religiões e as verdades “universalmente contraditórias” que muitas delas pregam.  A cerca de cristo e do anticristo não é diferente!
   Logo após esses fatos escatológicos acima citados, o próprio jesus em pessoa, irá surgir dos céus, “desmascarar o diabo”, e mostrar quem realmente é o antideus! Jesus irá provar que este cara é mau e enganador, que só se deve adorar somente a deus (e a ele mesmo) e assim então irá destronar o anticristo e reinar com mão de ferro nesse planeta por mil anos, castigando de modo semelhantes todos os quais a ele (jesus) não ser curvarem, pois é assim que ele demonstra sua justiça, bondade e maravilha: ameaçando e punindo quem não o adora ou se recusa a cultuá-lo!
   Prestou atenção em algo? Se o “outro cara” fizer algo bem feito e pedir adoração ele será considerado um ser do mal, porém se deus ou se filho nada fizer e pedir adoração será considerado um ser do bem, mesmo se vier a punir qualquer um que se negue a adorá-lo.
    Dá pra entender? Todo o problema de deus desde o seu “inicio” gira apenas em torno do fator adoração! Apenas isso, ou derivados disso! Ele é um ser paranoico que apesar de dizer que não há outro deus além dele, vive a espreitar seus servos, especulando que adore a outro deus que não seja ele mesmo dizendo ser o único!
   Em toda existência da humanidade, esse deus todo poderoso nunca resolveu por completo os nossos problemas, antes sim, “pelo seu amor” e pela “mensagem de salvação” que ele mandou pregar, ele tem colocado povos contra povos e nações contra nações só pelo desejo de ser adorado de forma exclusiva. De repente vem um cara que põe tudo em ordem, e esse cara é quem é o cara mau só por que também “exigiu” adoração? Façam me um favor...quanta contradição! Quanta infantilidade!
   Se bem que tudo isso não passa de um conto de fadas, uma história de carochinha, copiado e colado de vários outros contos, de várias civilizações desde os mais remotos tempos, mas só dar pra se falar com uma criança, usando a mesma linguagem infantil que ela usa, então façamos de conta que tudo isso é real e vamos usar a base da própria crença para mostrar os contrates neste modo de crer. Se bem que para crer não se precisa de nada entender, apenas obedecer a tudo que se é repetido. Porém há entre todos os fiéis, os que além de crer, querem entender pois querem de fato encontrar a liberdade e a verdade, nem que seja a intelectual e é a esses que me dirijo.
     A figura do anticristo bem como quase tudo na bíblia estar fundamentada na possibilidade de alguém usurpar um pouco da adoração e glória que seria para deus, representado nesse caso por jesus, o cristo como alguns creem.
     De forma direta ou indireta, as “sagradas escrituras” ou “o povo de deus” diz o tempo inteiro que o mundo pode desabar, nações podem entrar em colapso, doenças diversas podem dizimar povos inteiros, crianças e mulheres podem ser estupradas na própria casa dele e ele não moverá um dedo sequer, mas se ele apenas suspeitar que alguém estar desviando adoração para outro ser, aí então ele se manifestará com toda a fúria do mundo para dar um basta na situação.
    Note que no caso do suposto anticristo, mesmo o anticristo fazendo tudo o que ele sendo deus deveria ter feito como pai de todos e não fez, mesmo assim irá punir quem o fez só pelo fator adoração, de acordo com nessa “ciência”.
   Somente uma besta quadrada, vazia e confusa seria capaz de viver em torno da adoração e culto pessoal mesmo quando já se tem tudo, mas se assim o fosse, nada mais justo seria adora-lo já que ele conseguira pôr ordem na casa em tão pouco tempo.
   Deus, sendo deus e nada fazendo, recebe adoração todos os dias e cobra 10% dos seus servos por um serviço mal feito, e quando vem alguém e faz bem feito, ele sente ciúmes e quer exterminar que fizera o serviço completo! Dá pra acreditar?
   Enquanto existir o medo e o caos ele continuará sendo deus! Se a ordem e a paz se estabelecer entre os povos, ele sabe que não tem serventia alguma para ninguém, por isso é importante que nada se resolva ou que se resolva pela metade para continuar cobrando tributos aos seus servos. Uma verdadeira atitude de miliciano de favela comumente chamada pelos crédulos de “agir misterioso de deus”.
   De acordo com a propaganda que o “povo escolhido” faz a respeito desse deus, apenas duas coisas nesse mundo faz com que deus se mexa, que desperte do seu sono, que se levante do trono de sua glória e aja de modo tempestuoso: a primeira é o desvio de adoração à sua pessoa; e a segunda é quando duas pessoas do mesmo sexo entram em conjunção carnal, principalmente se for para praticar sexo anal.  Fora isso, ele apenas olha, ignora, faz pouco caso e apenas anota tudo para resolver no dia do juízo final...
  Exigir adoração e vigiar o c* dos outros! Que utilidade! Que papelão!
  De forma direta ou indireta, essa é a propaganda que seus “filhos” tem feito a respeito dele nos últimos 3,5 mil anos desde que Moisés o encontrou no meio daquela moita flamejante no deserto e desde que Constantino decidiu usar tal mitologia para enquadrar na forma do deus filho seus propósitos pessoais, redesenhando-o com qualidades ora semelhantes, ora auto anulatórias, mas que pouco importa ainda hoje para os que usam mais a crença que a razão para guiar suas vidas.
  Assim como o diabo existe para fazer antagonismo a deus, o anticristo foi inventado para antagonizar o seu suposto filho, afinal, o que seria dos heróis se não fossem os vilões? Se ninguém fizesse uso da “arte da vilania”, nenhum herói ganharia destaque e seria apenas um ser comum, igual a todos os outros.
   Um deus não seria nada sem um antideus para provocá-lo, para que depois de algum combate imaginário que só acontece na cabeça dos crentes, esse venha ser aclamado com honrarias pelos seus veneradores que precisam sempre inventar e registrar relatos heroicos desses supostos salvadores para que suas vidas tenham algum sentido pois sem esses duelos e proteções inexistentes, eles ficariam sem rumo algum, ou em certos casos se lançariam em práticas bestiais e desumanas como muitos deles afirmam que seriam absolutamente maus se não fossem deus em suas vidas.
   Ainda bem que nesses casos, um ser imaginário serve de policial para controlar mentalmente possíveis e potenciais delinquentes que se autodenominam de cidadãos dos céus e ovelhas do senhor. Ainda bem...
   Deus não seria nada se não fosse a figura do diabo para servir de bode expiatório enquanto ele recebe honrarias por tudo o que não faz ou deixa de fazer.
   Quando uma pessoa começa a contar lorota ou inventar história a respeito de qualquer coisa, recomenda-se que esta seja posta em um hospício. Porém se em qualquer história inventada houver um duelo imaginário entre deus e o diabo, bem como algum tipo de “ordem divina” mandando executar pecadores e infiéis, essa pessoa ao invés de ser internada num hospício, ela poderá se tornar um líder religioso, abrir uma igreja, ganhar muito dinheiro em cima disso, ser uma pessoa influente e até organizar guerras santas em nome dessa loucura inventada ou “sentida”. Nesses casos, a diferença entre quem vai parar em um hospício como louco e quem vai liderar outro “hospício” como pessoa ilustre é só o tipo de história inventada e a que público se estar contando tal episódio.
   Eles inventam, aumentam, escrevem e depois dizem que tudo aquilo é sagrado pois foi o próprio deus em pessoa quem narrou tal epopeia, sendo que suas imaginações (ou más intenções) produziram tudo aquilo. São pessoas capazes de chamar de realidade as próprias histórias inventadas e se sujeitarem a leis criadas por pessoas iguais a eles mesmos como se fossem ordenanças do chefão maior.
   Sem isso, sem essa “interação divina”, sem um diabo pra culpar e sem um deus para venerar, muitas dessas pessoas ficam sem um norte, sem rumo e nada mais faz sentido para estes. É um mal que precisa ser tratado. Uma mente travada, eternamente infantilizada que precisa evoluir, mas tudo isso só é possível se o desejo de mudança surgir de quem faz uso desses sistemas de crenças.
   Como boa parte dos fundamentos da fé cristã, o anticristo tem servido mais para impor medo aos fiéis e deixar os crentes mais fragilizados do que para antagonizar o messias.
  Um povo amedrontado paga caro pela própria segurança. Por isso mesmo deus “escolheu” os seus líderes ungidos para angariar fundos para sua obra, “proclamar a sua palavra” e dar proteção contra todo tipo de inimigo imaginário, não é mesmo?
   Não parece mesmo um esquema de milícia usado para extorqui o povo mais carente?  
   Oferecem proteção quando todo tipo de ameaça surge deles mesmos, ou seja, eles mesmo serão o problema ou a solução, depende apenas de quem estar disposto a pagar ou não pelos seus serviços.
   Não é essa a mensagem de salvação que o povo de deus tem espalhado na terra desde sempre?
   Deus é um deus de amor, pai de todos, criador de todos e que intenciona salvar a todos. Ele tudo pode e de tudo é capaz. Só não é capaz de pôr ordem no mundo e quando alguém o fizer será punido por isso pois seu esquema de arrecadação fica sem sentido algum.
  A exemplo da salvação oferecida por ele, e seus servos, esta estende-se apenas aos que veneram o seu nome, aceitam pagar 10% de tudo o que ganham e concordam em obedecer cegamente seus ungidos, caso contrário, o deus que tudo pode não poderá proteger ninguém do diabo, que por sinal, será enviado por ele mesmo para atormentar a todos que os rejeitaram. Que coisa...! Se isso não for um esquema de milícia eu não sei o que é...
   O que os pastores e padres mais pregam e que devemos nos preparar contra a besta no fim dos tempos, mas na verdade todos nós devemos mesmo é DEIXARMOS DE SER BESTAS, por nossas própria vidas em ordem, deixar de ser dependente de um sistema de crenças que mais parece um sistema de pirâmide ou de milícias, deixar de implorar perdão ou favor de um ser imaginário e de seus representantes além de seus serviços feitos pela metade ou quase nunca feitos, de assumirmos nossas próprias responsabilidades e de ajudarmos uns aos outros a evoluirmos como pessoa e como humanidade.
   Se assim o fizermos, nem deus, diabo, cristo ou anticristo algum será o motivo do nosso medo ou razão de viver e de modo algum será o motivo do enriquecimento e lucratividade fácil de todos que vivem da “sã palavra”. Pensem nisso! Ao invés de ter medo da besta, DEIXEM DE SER BESTAS!
   Saúde e sanidade a todos!
Pin It
Atualizado em: Sex 22 Nov 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222