person_outline



search

Diário de um feiticeiro

     Oi, meu  nome é Ryan Lewis e tenho 15 anos. Hoje é o dia 26 de outubro de 1985, falta apenas 5 dia para meu aniversário. Hoje 26 de outubro acordei com o pé esquerdo, escovei os dentes e lavei a cara com a força do ódio e fui pra escola.
     Quando cheguei na escola veio meu amigo Henry para nós falar sobre a nossa série favorita de terror. A gente passou  os quatros períodos da aula conversando sobre teorias malucas do que aconteceria com a alma da personagem Lilian. Enquanto nós passamos os quatros períodos da aula conversando eu fiquei olhando para Sabrina Spellman que é uma garota bonita, inteligente e misteriosa. Não vou negar que sinto um sentimento por ela mas ela nem sabe q eu existo hahaha. Eu dou risada mas na verdade é um tanto triste. E essa foi a minha manhã.
     Depois dessa manhã chata mas legal ao mesmo tempo no colégio Dorcas, fui para minha casa e almoçei com minha tia Ilda e meu tio Ben. Você deve estar se perguntando dos meus pais, vou deixar bem claro que eles não estão mortos, eles somente desapareceram quando eu nasci. Deixa eu explicar melhor isso, quando eu nasci eles me entregaram para os meus tios e foram embora e disseram q voltariam um dia. Faz 15 anos e eles não voltaram, mas eu me acostumei com minha tia Ilda e meu tio Ben. 
     Depois do almoço, fui as duas horas da tarde para a floresta Salvatore para fazer o que eu mais gosto que é observar a natureza e tirar fotos mas algo estranho aconteceu lá. Eu vi a Sabrina realizando algo que parecia um ritual, me aproximei perto dela sem ela ver, fiquei olhando tudo aquilo acontecer. Aquele ritual era para trazer de volta o seu gato morto que tinha sido atropelado, foi naquele momento que descobri que bruxas existiam e que andavam entre nós.
     Mas eu não fiquei assustado pois eu senti que era igual a ela, era como se algo fluísse dentro de mim, então sem medo me aproximei dela e ela tentou fugir com o gato já vivo correndo atrás dela, então eu gritei :
      - Espera, eu acho q sou que nem você, sinto algo fluindo em mim.
     Então ela parou e se virou para trás e o gato também, então ela me perguntou a minha idade e eu respondi 15 anos. Ela me perguntou quantos dias ou meses faltava para o meu aniversário, então respondi 5 dias. Ela me perguntou se estava tendo sonhos com algo relacionado a magia, ela parecia saber de tudo, ela até descreveu um sonho bem direitinho, era um sonho onde eu pegava um livro e realizava um ritual de invocação. Ela me explicou que eu me tornaria um bruxo ou melhor dizendo um feiticeiro. Fiquei um pouco espantado mas nem tanto pois sabia que eu não era normal que nem outros, as vezes sentia uma energia percorrendo meu corpo. Parece q eu realmente iria descobrir meus poderes no dia 31 de outubro que é o dia do meu aniversário de 16 anos segundo Sabrina. Ela explicou q descobriu seus poderes dia 28 de julho que foi seu aniversário de 16 anos mas Sabrina ao contrário de mim já sabia disso e foi orientada desde pequena.
     Sabrina se aproximou perto de mim e disse que não era para eu ter medo pois ela me ajudaria a cada passo que eu desse, isso me fez me sentir melhor, ela falou que eu adquiria conhecimento em uma escola para feiticeiros e feiticeiras indo todos os sábados. Ela me explicou que a escola ficava debaixo da ponte sul da nossa cidade. Eu fiquei falando pra ela: 
     -Como assim? Debaixo da ponte? 
     Mas aí ela me explicou melhor e disse que debaixo da ponte havia um pentagrama que se você for um feiticeiro de verdade e recitar as palavras cremonali doudali soulanali a parede quebraria e abriria um portal para a escola. Eu fiquei feliz pois sábado é o dia que irei virar feiticeiro e já poderei ir na escola de magia no mesmo dia.
     Então depois dessa tarde maluca descobrindo coisas incríveis, eu fui para casa e meu amigo Henry esta me esperando na frente da minha casa, ele parecia querer contar algo. Então me aproximei dele e ele me contou que na outra floresta da cidade que é uma floresta mais obscura da que eu estava, tinha uma criatura peluda, com dentes enormes e garras muito afiadas coberto de sangue de um cervo que essa criatura matou.
     Então eu disse:
   -  O que você estava fazendo lá, e que horas você viu isso?
     Ele me disse que viu as 22:45 de hoje, a esse horário eu ainda estava com a Sabrina na outra floresta que é muito linda, diferente dessa que Henry estava. Mas ele não me disse o que estava fazendo lá, então eu falei:
    - Mas você não me disse o que estava fazendo lá.
     Henry disse que estava atrás de uma nova espécie de passarinho mas não fazia sentido ele estar naquele horário, então perguntei:
    - Mas por que você estava nessa?
     Henry falou que o pássaro possuía hábitos noturnos, mas estava tão difícil de acreditar nele, parecia que estava me escondendo alguma coisa. Mas então por que ele me contaria dessa criatura? Minha mente estava tão confusa com tudo isso.
     Então falei para ele:
   - Henry você esta mentindo, você pode confiar em mim e contar a verdade.
     Então Henry me olhou e contou tudo dizendo:
    - Meu vô contava que uma criatura morava naquela floresta a muito tempo e ele já tentou caçar essa criatura mas não obteve sucesso. Então eu resolvi ver se era verdade as história dele e era.
     Depois de ouvir Henry falar isso, eu fiquei meio que assustado, eu estava pensando em contar para Henry sobre mim já que ele contou a verdade para mim, mas eu não queria colocar ele em perigo, talvez isso da criatura já fosse coisa demais para ele. Então falei para ele:
     - Henry eu acho que essa criatura não é nada mais ou nada menos que um lobisomem, que tal a gente continuar a comentar amanhã pois agora já são 23:00 horas da noite e sinto que nós dois levaremos broncas hahaha.
     Henry concordou comigo, ele me deu tchau e foi para casa e eu entrei na minha casa, quando entrei já estava minha tia Ilda e meu tio Ben sentado em um cadeira e eles estavam furiosos por eu ter chegado as 23:00 da noite, o horário máximo que eu poderia chegar em casa era as 20:00.
     Eu expliquei que estava com uma colega minha na floresta, só que isso não pegou muito bem. Eles acharam que eu estava transando ou algo assim, mas aí eu meio que falei a "verdade", falei que Sabrina estava me ensinando algumas coisas. Você pode achar que não mas eles acreditaram pois eles tinham grande confiança em  mim.
     Então depois da conversa com eles, eu tomei um suco de laranja muito gostoso com duas torradas de presunto e queijo, depois disso fui escovar meus dentes com a pasta de dente que eu amo e fui dormir. Posso ter começado o dia meio mal humorado mas acabei ele com tanta felicidade. 
     Depois de dormir acordei animado, querendo ir para escola e tentar me aproximar mais de Sabrina. Cheguei na escola encontrei Henry e fomos para sala de aula antes do sinal bater e já colocamos a data no nossos caderno que é dia 27/10 (terça-feira). Depois que colocamos a data resolvermos comentar mais sobre o lobisomem, ele me disse:
    - Era enorme, antes que você me pergunte se ele me viu já digo que não pois eu estava muito bem escondido, estava escondido atrás de duas árvores gigantes e elas tinham um cheiro muito forte, então seria difícil dele me farejar.
     Então eu lhe perguntei:
    - Essa de você estar escondido atrás de árvores com cheiro forte foi planejado?
     Henry riu, mexeu a cabeça fazendo sinal de negativo e respondeu:
    - Com certeza não, eu dei sorte de esta no lugar certo na hora certa.
     Então bateu o sinal para aula começar e Sabrina entrou na sala e fez um  gesto me dando oi, então eu fiz o mesmo com um sorriso. Depois que bate para o segundo período nós temos a merenda, notei q as duas amigas de Sabrina tinham faltado a aula, uma estava doente e a outra viajando para Nova York pois seu pai morava lá e ele estava muito doente, o coitado estava com câncer. Então já que Sabrina estava sozinha na merenda falei pra Henry que ia sentar com ela e pedi para ele deixar nós sós, Henry não gostou muito mas ele aceitou numa boa. Quando sentei com ela falei:
    - Eae Sabrina tudo bom? Posso sentar?
     Ela respondeu:
    - Estou bem, você já esta sentado, desculpa não quis ser grossa, me conte, esta animado? Esta bem com tudo isso?
     Então com um sorriso eu falei:
    - Não foi grossa não, só um pouquinho hahaha, sim estou super animado com tudo isso e por incrível que pareça estou bem com toda essa novidade, vai ser uma aventura para mim e será melhor ainda se você estiver nela.
     Sabrina ficou um pouco vermelha, me deu um sorriso e disse: 
    - Será um prazer estar nela.
     Então o nosso tempo na cantina acabou e voltamos para a sala, quando voltei lembrei que a gente nem comeu nada e meu estômago começou a roncar. Henry notou que eu estava com fome então me deu um pão com doce que havia pegado na merenda. Quando fui comer escondido (pois é proibido comer na sala de aula) lembrei que Sabrina não comeu nada, então parti o pão e dei o maior pedaço para ela sem a chatinha da professora Laiane ver. Sabrina me agradeceu e depois que acabou o segundo período fomos para o recreio, Henry foi conosco mas todo o recreio eu e Sabrina não falamos uma palavra sobre o assunto de feiticeiro, ficamos apenas falando sobre os professores, séries, filmes etc. Foi bom saber que a Sabrina também gostava de filme de terror. 
     Depois do recreio tivemos aula de história que me deu até sono mas depois veio a aula de ciências. E na aula de ciência foi dado um trabalho onde teríamos que tirar fotos de animais em umas das floresta da cidade, poderíamos escolher a floresta Salvatore ou a floresta Negra que era onde Henry teria avistado o lobisomem. O trabalho foi divido em duplas que foram sorteadas. A professora Nancy sorteou o papel com meu nome e falou:
    - Ryan ficará com...
     Aí ela sorteou outro papel com outro nome de uma pessoa e disse:
    - Sabrina 
     Aí olhei para Sabrina e sorri para ela e ela retribuiu com outro sorriso. Ela me deu um bilhete no final da aula que dizia:
    - Ryan me encontre as 14:00 horas na floresta Salvatore para nós realizar o trabalho, e para conseguirmos um familiar pra você, quando chegar eu lhe explico o que é familiar.
     Peguei o bilhete e coloquei no bolso e fui para casa conversando com Henry, ele me disse que havia ficado sem dupla, então eu lhe disse:
    - Henry nem pense em entrar na floresta Negra pra tirar foto daquela criatura, acredito que o mundo não esta pronto pra descobrir que lobisomens existem.
     Henry me olhou, concordou com um gesto positivo com a cabeça. Então Henry entrou ma casa dele que é do lado da minha e eu entrei na minha. Comi a galinha deliciosa que minha tinha Ilda tinha preparado de almoço, junto com um arroz branco e o meu suco favorito que é o de laranja. Depois de ter comido fui dormir um pouco até as 13:30 para depois ir na Sabrina, quando dormi eu tive um sonho, onde eu falava com um corvo e ele me respondia, o nome dele era Estorcas
     Então me acordei as 13:30 e fui para a floresta Salvatore encontrar a Sabrina, eu cheguei bem no horário combinado, nenhum minuto antes e nem depois mas ela não tinha chegado ainda, então resolvi sentar no banco para esperar ela. Não demorou 5 minutos pra ela chegar, quando chegou entramos pra dentro da floresta, eu estava com a câmera e ela com uma mochila que eu não sabia o que havia dentro.
     Olhei pra ela e disse:
    - Então, você tinha ficado de me explicar o que era um familiar. Então me diga o que é.
     Sabrina me olhou e falou:
    - Familiar é um animal que conversa com você e só você entende ele, ele entende as outras pessoas mas as outras pessoas não o entendem. Então você pode escolher que tipo de animal você quer e pode dar um nome pra ele.
     Eu na hora falei que queria um corvo e que seu nome seria Estorcas, Sabrina me olhou e disse:
    - Um corvo, sério? O meu familiar é aquele gato que você viu eu ressuscitando usando necromancia, antes que me pergunte o que é necromancia, já digo que é uma magia que lida com mortos e é bem complicada.
     Então eu olhei pra ela e falei:
    - Eu quero um corvo pois eu tive um sonho que eu estava falando com um corvo chamado Estorcas.
     Ela me olhou e disse:
    - Ei, você foi escolhido por ele, ele veio a você através do sonho. Eu acho que tenho tudo em minha mochila para evocalo.
     Então ela tirou um giz branco da mochila e fez um pentagrama no chão com a letra "E" no meio da estrela, no pentagrama tinha outros desenhos que simbolizavam evocação e outros meio referente a familiares. Ela me deu um livro de capa dura com um pentagrama na capa e embaixo dizia: "Livro Básico de Evocações."
     Ela me falou para abrir na página 27, onde falava de evocação de familiares, aí eu li as palavras:
    - Evocate familiare prontact pra me serviare.
     Depois que eu falei essas palavras, começou a sair uma fumaça preta do livro que foi para o pentagrama e no meio daquela fumaça saiu um corvo e ele me disse:
    - Eu não sou seu escravo mas o ajudarei em sua jornada e não ache que serei presso a você, eu serei livre pra voar para onde eu quiser. Eu serei seu amigo, seu conselheiro e até parceiro para inúmeras coisas mas jamais seu escravo.
     Eu falei pra ele:
    - Sim, serás meu amigo mas não escravo. Poderá voar pra onde quiser a hora que quiser. Será um prazer trabalhar com você.
     Depois disso, Sabrina e eu fomos procurar algum animal legal para tirar uma foto enquanto Estorcas sobrevoava a área para garantir se estava tudo bem. Depois de procurar e procurar um animal para tirar foto, finalmente achamos uma borboleta azul muito bonita. Então quando nos aproximamos o bastante dela para tirar uma foto ela vôo para longe. Aí eu olhei pra Sabrina e perguntei:
    - Tem como a gente evocar um animal só para a gente tirar uma foto e depois fazer ele ir de volta do lugar que saiu?
     Sabrina respondeu:
    - Sim mas tive uma ideia melhor, antes de eu contar me fale se você sabe desenhar bem.
     Eu respondi que sim aí ela contou que tem um feitiço que a gente faz um desenho meio que criar vida por uns dez segundos aí depois ele some. Então desenhei uma linda borboleta azul, idêntica aquela que a gente tinham visto. Ela pegou o meu caderno e outro livro de feitiços que dizia: Feitiços Básicos Volume 01.
     Ela abriu o livro na página 77 que tinha o feitiço chamado Ilusione desenhare, então ela ela recitou as palavras que dizia:
     - Criare el ilusuine del deserro poro trempo cutiro.
     Depois que ela disse essas palavras estranha o meu desenho da borboleta sumiu da folha e estava na minha frente a borboleta que eu tinha desenhado. Então rapidamente peguei a câmera e tirei uma foto perfeita, depois que tirei a foto eu fui tocar na borboleta mas aí o tempo acabou e ela voltou para a folha de papel do meu caderno.
     
     Sabrina olhou pra mim e me deu uma risadinha, nós dois estávamos parados lá sem mais nada pra fazer, então convidei ela pra dar uma caminhada pela floresta. Enquanto nós caminhava notei que Estorcas estava nos acompanhando pelo ar. Sabrina e eu estávamos conversando sobre feitiços e poções super legais enquanto nós caminhava. Mas aí eu pedi pra ela parar e fechar os olhos porque eu tinha uma surpresa. Ela fechou os olhou e falou:
    - To curiosa!
     Eu me aproximei dela e a beijei, enquanto nós nos beijava, as flores  começaram a voar em nosso redor, foi literalmente mágico o nosso beijo. Quando eu tinha finalizado o beijo ela me falou:
    - Foi uma das melhores surpresas que eu poderia receber.
     Quando eu fui pedir ela em namoro ela me interrompeu e falou:
    - Quer namorar comigo?
     Na hora eu disse sim, abracei ela como se não fosse soltar mais, depois do abraço, eu a beijei de novo e as flores em nosso redor fizeram um formato de coração. Falei pra ela:
    - Já são 16:00 horas, achou que vou pra casa, se tu for também posso lhe acompanhar até um pedaço?
     Ela disse que sim, então fomos conversando até sua casa sobre o quão incrível seria daqui pra frente. Quando chegamos na porta da casa dela eu a beijei e dei tchau. Eu estava super feliz, cheguei em casa cantando, minha tinha Ilda perguntou:
    - Qual o motivo de tanta felicidade Ryan?
     Aí eu lhe disse:
    - Ela me ama tia, a Sabrina me ama, tia eu gosto tanto dela.
     Tia Ilda ficou feliz por mim, o tio Ben estava trabalhando, ele trabalha de manhã das 06:00 horas até 11:00 horas da manhã. Depois que ele almoça ele volta a trabalha das 13:00 até 18:00. De manhã quando eu acordo para escola ele já esta no trabalho, depois quando chego da escola ele já ta quase saindo, a gente fica mais juntos pela noite. Tinha Ilda eu vejo quase sempre pois ela não trabalha. Não via a hora de contar pro tio Ben da Sabrina. Não faltava muito pra ele chegar pois já era 17: 37. 
     Fui para meu quarto para assistir The Horror que é uma série de terror que eu e o Henry assistimos, fiquei impressionado com o que fizeram. Fizeram um pacto com satã para a alma de Lilian voltar para o corpo, depois disso fiquei pensando se com a magia poderia fazer coisas assim. Acabei de assistir a série as 18:30, depois disso fui cumprimentar meu tio que havia chegado a meia hora atrás, depois que cumprimentei ele, eu disse:
    - Tio você nem acredita, tem uma garota da escola chamada Sabrina Spellman, a gente ta namorando.
     Ele me olhou com uma cara muito séria e falou:
    - Você falou Spellman?
     Minha tia que estava com uma xícara de chá, acabou derrubando no chão de espanto, então eu falei:
    - Tia esta tudo bem?
     Minha tia estava muito apavorada, eles sabiam de alguma coisa e estavam me escondendo. Então eu falei:
    - O que vocês sabem sobre o sobrenome Spellman?
     Meu tio me disse com uma voz rígida que a família Spellman são bruxos e perguntou se eu sabia algo sobre magia. Então eu lhe respondi:
    - Sim, eu sei e sou um feiticeiro. 
     Ao mesmo tempo minha tia e meu tio falaram:
    - Meu Deus, como você sabe disso?
     Expliquei que descobri através de Sabrina e eles ficaram furiosos e mandaram eu me afastar dela e até disseram que eu não iria a escola de magia. Eles sabiam de tudo isso e me esconderam a vida inteira, eu fiquei com tanto ódio que subi a escada e me tranquei em meu quarto. Quando estava no meu quarto eu abri a janela e em questão de segundos o Estorcas entrou e viu que eu estava furioso e me disse:
    - O que aconteceu? Por que está furioso?
     Então eu lhe respondi:
    - Estorcas o meu tio e minha tia sabiam de tudo e me esconderam a vida inteira, aposto que eles também sabem de meus pais.
     Estorcas falou pra mim que eu deveria perguntar sobre meus pais e sobre tudo que eu tinha direito de saber. Então baixei a escada quase chorando e fui falar com eles que estavam na sala, quando eu cheguei disse:
    - Eu mereço saber a verdade sobre meus pais.
     Eles me contaram que os meu pais queriam que eu tivesse uma vida normal, pois seria muito perigoso para mim, ou talvez para outras pessoas pois eu sou um feiticeiro híbrido. Então pedi para eles me explicarem melhor essa história de feiticeiro híbrido, então minha tia disse:
    - Vou começar a contar para você como surgiu os feiticeiros, existem dois tipos que são os do "bem" e os do "mal". Os do "bem" surgiram com uma cruza de um anjo com uma humana, em vez de estarmos chamando eles de feiticeiro do "bem", usamos o termo feiticeiros angelicais. Os feiticeiros do "mal" surgiram de uma cruza de um demônio com uma humana e para eles usamos o termo feiticeiros demoníacos. Aí o primeiro feiticeiro angelical criou as poções, os feitiços, livros e etc. O primeiro feiticeiro demoníaco criou rituais, livros mais obscuros, necromancia e etc. 
     Então eu perguntei:
    - O feiticeiro angelical pegou uma mulher que teve filho aí os filhos tiveram outros filhos até chegarem na gente?
     Então meu tio Ben respondeu:
    - Isso mesmo, mas eu e sua tia não somos que nem você, a sua mãe é irmã da sua tia por parte de mãe, já de pai não. Sua mãe Natasha era uma feiticeira demoníaca mas não era do mal, ela se casou com Edward que era um feiticeiro angelical e eles geraram você que é uma nova espécie.
    - Mas por que eles foram embora tio?
     Tio Ben falou que era para o meu bem que eles foram embora, se a sociedade dos feiticeiros angelicais e demoníacos vissem eles juntos, talvez matariam eles pois é proibido a união dos feiticeiros demoníacos com os feiticeiros angelicais. Então eu lhe perguntei:
    - Eles estão vivos? E estão seguros?
     Tio Ben respondeu:
    - Sim, estão seguros pois são muito espertos e eles combinavam seus poderes e faziam coisas incríveis, acredito que eles estão em algum lugar muito longe, onde os feiticeiros não podem alcançar eles. Acredito que um dia talvez eles voltem.
     Perguntei pra eles se eu poderia ir na escola de magia e eles disseram que é muito perigoso mas depois de muita conversa eles deixaram com uma condição. Que era que eu não poderia falar que era um feiticeiro híbrido, só falaria que era um feiticeiro angelical. Concordei com essas condições e falei:
    - Tem uma escola para os feiticeiros demoníacos?
     Tio Ben respondeu:
    - Sim mas esta escola você não vai participar pois ela não é muito recomendável por causa de seus métodos de ensino. 
     Concordei com o que ele disse e perguntei para minha tinha Ilda:
    - Tia você falou que os feiticeiros demoníacos criaram os rituais e a necromancia certo? Os feiticeiros angelicais podem realizar rituais e fazer coisa com a necromancia?
     Tia Ilda respondeu:
    - Sim, eles podem mas tem coisas que só a magia demoníaca faz e coisas que só a angelical faz. 
     Fiquei curioso com o ritual que Sabrina fez e a necromancia que ela usou para trazer seu gato de volta. Então perguntei:
    - Tia, feiticeiros angelicais podem usar a necromancia para trazer um familiar de volta a vida e pode realizar ritual de invocação de familiar?
     Ela me respondeu que isso são coisa "simples" para feiticeiros seja ele angelical ou demoníaco. Que são meio que nível básico mas já trazer pessoas a vida é bem mais complicado e evocar demônios também já é mais difícil também. A evocação de demônios são mais os feiticeiros demoníaco que conseguem fazer, foi o que disse tia Ilda.
     Chamei Estorcas para eu apresentar ele a minha tia e meu tio. Quando tia Ilda viu ele ficou feliz por ser um corvo pois a de sua irmã que é minha mãe também tinha um corvo de familiar. Finalmente depois de toda a conversa e a apresentação de Estorcas fomos jantar, comemos de janta o que tinha sobrado no almoço pois já eram 21:27 horas. Depois que comi fui escovar os dentes e peguei no sótão uma gaiola para o Estorcas mas ele não quis por causa que ele se sente preso. Aí eu falei pra ele:
    - É só para você dormir, nem vou fechar ela.
     Estorcas então aceitou a gaiola só para dormir, ele falou para mim que amanhã teria que comprar alguma ração de pássaro pois ele precisava comer. Então eu lhe disse:
     - Ok, mas agora boa noite pois tenho que dormir.
     E esse foi meu dia super maluco, cheio de descobertas e segredos revelados. Quando estava dormindo tive um sonho, nesse sonho eu tinha 7 anos e estava no balanço e tinha um homem me balançando e lembro dele dizer:
    - Ryan um dia voltaremos, desculpa por tudo.
     
     Aquele homem aparentava ser meu pai e esse sonho não parecia um sonho, estava mais para uma lembrança perdida. Quando acordei fiquei pensando nesse sonho enquanto escovava meus dentes. Fui olhar que horas eram, eram 7:34, faltava 16 minutos para bater o sinal da escola. Então em seis minutos coloquei minha roupa, arrumei meu cabelo encaracolado, peguei a mochila e saí correndo para a escola. Eu demoro mais ou menos vinte minutos pra chegar na escola mas hoje consegui chegar em dez por causa que eu corri muito rápido. Cheguei bem na hora que tinha batido, entrei na sala e me sentei atrás da Sabrina e do lado do Henry, perguntei de que animal Henry tirou a foto, então ele me mostrou uma linda foto de uma coruja rara.
     A nossa aula de ciências seria no segundo período. Enquanto isso nós tinha aula de português com o professor Guilherme, ele tinha cara de personagem de novela mexicana. As aulas do Guilherme eram bem legais pois ele era super engraçado contando piadas mas apesar das piadas que ele nos contava, ele nos ensinava muito bem o conteúdo e suas provas eram difíceis um pouco mas não eram nenhum bicho de sete cabeças. Depois da aula bem produtiva do professor Guilherme, tivemos a aula que eu estava tanto esperando que era a de ciências para eu entregar a foto da borboleta que eu e Sabrina havíamos tirado. Nossa foto ganhou nota 100 e a do Henry 90 pois a foto dele estava um pouco borrada mas estava boa. A professora nos deu outro trabalho que era pesquisar sobre o animal que a gente tinha tirado  a foto. 
     Então a merendeira nos chamou para comermos, me sentei com Sabrina e sua amiga que tinha voltado de Nova York, a outra ainda estava doente. Perguntei para a amiga de Sabrina que se chama Nathalia se seu pai estava bem e ela me respondeu:
    - Sim, graças a Sabrina que fez uma poção de cura que funcionou.
     Depois que ela disse isso, olhei para Sabrina e falei:
    - Você contou para ela sobre tudo?
     Então Sabrina respondeu:
    - Ela é que nem a gente, uma feiticeira angelical.
    Então  eu lhe disse:
    - Há, tá! Você contou sobre nós estarmos namorando?
     Sabrina fez um sinal positivo com a cabeça enquanto mastigava uma maçã. Nathalia de brinquedo nos pergunta:
    - Eae, quando vai ser o casamento?
     Eu e Sabrina damos uma risadinha e falamos que nós não sabia, mas que pretendemos nos casar um dia. Perguntei a Sabrina se exite casamento bruxo ou algo assim, ela me respondeu:
    - Mais ou menos, a gente pode assinar um livro pra mostrar que estamos compromissados ou algo assim.
     Depois da merenda voltamos para aula de ciência, quando chegou seu fim chegou o recreio e depois do recreio tivemos aula de educação física, eu e Henry notemos que uma garota que havia entrado na escola um mês e meio atrás se movia muito rápido, ela só faltava correr em quatro patas para deixar na cara que era uma lobisomem. Seu nome era Jéssica Freitas, falei para Henry se aproxima dela pra ver se ele descobria algo. Ele se aproximou dela e disse:
    - Oi tudo bem? Você gostaria de comer um lanche um dia comigo?
    Eu falei para Henry se aproximar dela, não para marcar um encontro com ela. Eu não acreditei quando ela disse que gostaria de comer um lanche com o Henry. Então Henry falou para ela:
    - Pode ser hoje de tarde as duas horas na lanchonete do Jimmy?
     Jéssica fez sim com a cabeça, então deixei os dois as sós e fui falar com a Sabrina e sua amiga, contei toda a história para as duas do lobisomem e convidei Sabrina para nós irmos no mesmo lugar que Henry só para investigar melhor ela. Sabrina aceitou com uma condição, a condição era que eu comprasse  lanches para a gente, por sorte eu tinha 35 reais guardados em casa para nós comprarmos os lanches. 
     Depois da aula de física tivemos aula de geografia, falamos sobre mapas, relembremos alguns conceitos, depois disso fomos para casa eu e Henry, Sabrina foi com sua amiga que mora na frente de sua casa. 
     Depois que cheguei em casa comi o delicioso estrogonofe que minha tia tinha feito e fui para meu quarto, quando cheguei no meu quarto joguei a ração pássaro que havia comprado em cima da cama e falei:
    - Toma aí sua ração Estorcas, hoje eu e Sabrina sairemos para uma lanchonete para investigar a Jéssica que estará com o Henry.
     Então Estorcas me perguntou porque eu investigaria a Jéssica, então eu lhe expliquei a história do lobisomem. Já eram 13:20, então fui me arrumar para o "encontro", coloquei minha melhor calça e um camiseta preta, por cima da camiseta coloquei um sobretudo preto pois estava fazendo muito frio naquela tarde. Depois de ter me arrumado coloquei a ração num pote para Estorcas e lhe deixei um pote com água também.
     Quando cheguei na lanchonete do Jimmy, Henry já estava com Jéssica conversando, mas Sabrina não havia chegado ainda, escolhi uma mesa longe deles e me sentei para esperar Sabrina. Alguns minutos depois, chegou Sabrina com seu cabelo loiro solto, e com um lindo casaco cumprido e vermelho. Ela sentou na mesa que eu estava e me disse:
    - Ta parecendo um detetive com esse sobretudo mas um detive muito gato.
     Eu sorri e disse:
    - Você esta linda com esse casaco vermelho, acho que vermelho combina com você.
     O garçom chegou na gente então pedi dois xis salada de 12 reais e um refrigerante de dois litros de 5 reais. Enquanto preparam os xis, eu e Sabrina conversamos sobre os livros de magia que ela iria conseguir para mim. Enquanto conversamos deu pra ver Henry sorrindo e conversando com Jéssica sobre a escola, edução física, professores favoritos e dentre outras coisas. Depois que eles comeram, saíram andando pela praça conversando enquanto eu e Sabrina estava terminando de comer o lanche e tomar o refri. Sabrina acabou não comendo todo o lanche e nem eu também pois tinha comido bastante no almoço então a gente deu para um mendigo junto com um pouco de refri que tinha sobrado.
     Eu e Sabrina estávamos seguindo Henry e Jéssica, depois deles andarem um pouco, eles sentaram num banco e se beijaram, olhei para a Sabrina e disse:
    - Já no primeiro encontro hahaha
     Nos dois demos risada e ela falou:
    - Era o que eu queria fazer com você a primeira vez que a gente começou a conversar.
     Olhei para ela e a beijei e falei:
    - Bora sentar num banco também.
     Ela falou bora, então sentamos num banco, peguei um ferro que estava no chão e escrevi no banco: S+R. Depois disso olhei para trás de nós, e vi uma barraquinha que vendia coisas de pelúcia, então falei para Sabrina:
    - Espere aí, já volto
     Cheguei na barraca e comprei um ursinho com os 6 reais que havia me sobrado. O ursinho assegurava um coração que dizia te amo, levei o ursinho pra ela e falei:
    - Toma uma lembrancinha desse dia que era pra ser uma investigação mas virou um encontro incrível, eu te amo Sabrina Spellman.
     Ela me olhou sorrindo e falou:
    - Eu também te amo Ryan Lewis
     Então a beijei, quando fomos olhar para o Henry, vimos que ele já tinha ido embora com Jéssica. Então eu levei Sabrina para casa dela, dei um beijo de despedida e fui para minha casa. Quando fui para casa, Henry estava na frente da minha casa com mordidas no pescoço. Olhei pra ele e falei:
    - O que aconteceu, foi a Jéssica?
     Ele me respondeu:
    - Não foi ela, foi um homem que saiu da floresta Negra mas eu não estava nela estava só cruzando enquanto voltava para casa, esse homem esta encapuzado e seus olhos eram vermelhos.
     Olhei para ele com uma expressão séria e falei:
    - Já não bastava lobisomens, agora vampiros e provavelmente você vai virar um vampiro se não acharmos uma cura ou algo assim.
     Henry me perguntou como iriamos achar uma cura, então lhe respondi:
    - Henry eu sou um feiticeiro híbrido, posso ter acesso as magias do mal e as do bem.
     Henry não tinha entendido nenhuma palavra do que eu tinha dito, então acabei contando e explicando tudo para ele e ele entendeu.
     Falei para Henry:
    - Vai para casa, amanhã a gente fala com a Sabrina e ela poderá ajudar a gente.
     Então Henry foi para casa e eu para minha, quando cheguei na minha casa, minha tia perguntou:
    - Como foi o encontro?
     Então eu olhei com uma cara de dúvida e disse:
    - Como sabe que foi um encontro?
     Tia Ilda me olhou rindo e falou:
    - Eu não nasci ontem, você estava muito arrumado, perfumado e você esta com uma marca de batom na boca.
     Então eu ri e lhe perguntei:
    - Que horas são tia?
    -São 18:20 - respondeu tinha Ilda
   
     Então depois dela falar o horário, olhei para ela e perguntei:
    - E o tio Ben, onde ele está?
    - No mercado, fazendo umas compras - disse Tia Ilda
     Olhei para ela com cara de preocupado e falei:
    - Ele foi direto do emprego de carro?
     Tia Ilda disse que sim, eu estava muito preocupado depois de tudo isso que descobri sobre vampiros, lobisomens, feiticeiros e etc. 
     Subi para meu quarto, coloquei mais ração para o Estorcas e lhe disse:
    - Tio Ben não voltou ainda, você não acha isso estranho Estorcas?
    - Acho isso um pouco estranho, que tal você fazer um feitiço de localização para ver se esta tudo bem. - disse Estorcas um pouco preocupado.
    Então perguntei se ele sabia esse feitiço, ele me disse que é o básico que um familiar deve saber para ajudar seus mestres. Então Estorcas disse:
    - Para fazer este feitiço é preciso daquele mapa da cidade que esta guardado em cima de seu roupeiro, precisaremos de um cabelo do tio Ben e uma faca.
     
    Reuni todos os itens, coloquei o mapa em cima da minha cama, o cabelo branco do tio Ben que peguei do travesseiro dele deixei em cima do mapa junto com a faca. Então perguntei para o Estorcas o que preciso fazer agora e ele respondeu:
    - Agora você corta sua mão , passa o cabelo no sangue e faça cair um pingo no mapa e esse pingo irá mostra onde esta o Tio Ben, mas não esqueça de recitar as palavras encontrare pasato sumito Ben Lewis depois que derramar a gota de sangue no mapa.
     Então peguei a faca fiz um corte na minha mão e passei o cabelo de tio Ben no sangue, logo em seguida fiz cair um pingo de sangue no cabelo e recitei as palavras encontrare pasato sumito Ben Lewis. A gota de sangue andou até a floresta Negra no mapa, olhei para Estorcas e falei;
    - Não é possível, o que ele estaria fazendo aí essa hora? Tia Ilda disse que ele estava no mercado fazendo compras.
     Já eram 18: 45 e ele não havia chegado ainda, peguei meu casaco escuro e saí correndo junto ao Estorcas que me acompanhava voando pelos céus mas antes é claro que avisei tia Ilda que tinha ido na casa do Henry para ela não ficar preocupada. No caminho para floresta Negra eu vi que Henry estava na casa de Jéssica mas mesmo assim não parei de ir até a floresta. 
     Quando cheguei já era tarde, tio Ben estava morto e pendurado numa árvore, nessa árvore estava escrito: fique longe das escolas de magia ou mais gente irá morrer. Comecei a chorar de joelhos no chão enquanto Estorcas falava que sentia muito.
    Voltei para casa, quando cheguei nela eram 19:20. Abracei tia Ilda e comecei a chorar de novo, disse a ela:
    - Eu sinto muito, não deveria me envolver com magia. Se eu ir para alguma escola de magia eles iram matar mais gente que eu amo tia.
     Tia notou que era o tio Ben que havia morrido ou melhor falando, seu marido que ela amava e estava a casada a mais de 20 anos. Ela me olhou e falou:
    - Meu filho, você vai para escola de magia e vai apreender o feitiço mais forte para matar esse desgraçado.
     - Mas e você tia? E se ele fazer mal a você?
     - Eu não quero saber, prometa pra mim que vai matar ele Ryan, por favor prometa pra mim.
    - Eu prometo tia - respondi eu com uma expressão que eu não sei explicar, fazendo a maior promessa que já fiz na minha vida.
     Então fomos jantar, para não deixar tia Ilda sozinha, eu peguei meu colchão e coloquei do lado de sua cama.
Pin It
Atualizado em: Seg 28 Out 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222