person_outline



search

O PIANO

Teclas brancas soam como notas dentro do meu corpo
É como o som do piano
É mágico é amor cigano
Amor que toca num som imortal soberano

Teclas negras soam como desespero no teu coração aragano
É como um tocar angustiado
Ébano profano pubiano
É amor que toca num som do teu corpo arcano

Nesse momento vivemos um som de silêncio
Nos olhos pesam lágrimas desespero
Um angustiar de sentimentos
Nas cinco oitavas eu chegarei e te tocarei
Como num bailar de bailarinos ciganos

Teclas brancas e negras tocam e soletram poesias
Teclados da vida, da minha da tua
Toques dedos e melodias

Na distância tu me escuta a todo instante a todo tempo
Teu corpo e o meu instrumentos perfeitos
Gemidos de prazer, êxtase cantorias
Minha e tua sintonia

Uma mariposa borboleta cor de anil nele toca
E minha voz ao som de uma orquestra cigana
Grito de tão calado no firmamento plantado

O destino é certo
Como as notas precisas de um teclado
As quais já me viram chorar

Trago agora meu sorriso sem pressa sem medo
Dedico a poesia agora do que nunca duvidei
Perfeita como a nona sinfonia de Chopin
Noites ébrias e claras que tanto me aprofundei
Desse nosso amor que por ele tanto lutei!

Vlad Paganini

Que tuas teclas negras encontrem minhas brancas
Que tua triste harmonia nesse tempo que passou
Componha juntamente com minhas notas
Um arranjo e um encaixe perfeito como numa canção de amor
Pin It
Atualizado em: Sex 24 Maio 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222