person_outline



search

De mãos dadas

Almas q se perdem e Querem se achar
Eh o bjo q sente q não lhe é sempre seu
Abraços ao dia,pertencentes a outra pessoa no cair da noite
Saber o quão intenso é o q os liga
Tbm serve pra os distanciarem
A corda q os amarra intensamente 
Tbm os arrasta p longe
Nessa guerra q os liga e os mata
Em seus olhos a esperança não morre
E em um forte e invisível laço q se criou
O amor de ambos se refugiou
Se protegendo das duras espadas q os cortaram
E msm em intenso sangrar 
O amor de ambos conseguiu se esconder
E esse forte laço q as almas entrelaçam os faz darem as mãos no invisível
E sem notarem se puxam p perto 
De tempos em tempos
E em seus olhares existe a certeza q a boca ferida insiste em negar.
Mas as mãos feridas se buscam 
No apoio q sabem q vão encontrar
Mas a dor de tão teimosa 
Se prendeu e fez morada
Mas os olhos de ambos ao se fitarem
Não conseguiram negar o a alma dos dois
Sempre soube
Mas uma delas cansada de lutar
Quer apenas descansar
Mas a outra ainda cheia da esperança q nunca a abandonou busca  no escuro a mais da tua tão amada alma gêmea
E no escuro tão denso quanto o próprio sufocar q insiste em os separar
Se lança forte no mais obscuro lugar
Afim de alcançar o q ela nunca desejou perder
E o no toque o alcança
E o puxa
O puxa c as forças q ainda lhe restam
Torcendo q essa seja suficiente aos dois
E ao sentir sua esperança crescer 
Pq o sente entre teus dedos
Renova sua gratidão e o deseja junto a ti
E o puxa mais uma vez
A alma q se arrastava no latente breu
Se fere na luz
Mas a força dos dois eh tão intensa q se duvide por igual
E a luz passa os fortalecer
As mãos se unem mais uma vez
Em definitivo
Aos olhos de ambas as
Lágrimas viraram sorrisos
Da mais pura alegria
De mãos dadas as almas se entrelaçam
Em sentimentos q só aos dois pertencia
E não encontradas em qualquer outro lugar 
E c a certeza q sempre as definiu
Sabem q partirão sempre juntas
Mas e seus corpos terrestres q ainda vagam  nesse tempo,saberão q as almas se acertaram?
Iriam finalmente se unirem como suas almas ardentemente anseiam?
Ou de nv seriam tragados pelas dores q os feriram, pra q assim sejam levados
Sempre p  mais longe.
Agora olham e espera q seus corpos se dêem as mãos
E na esperança q sempre se moveu
Lutam pra q haja tempo de tudo se encaixar
Há uma forca especial neles
No toque
No olhar 
E na surpresa do cantar
Ela eh o furacão e ele a brisa
Ela eh o entardecer intenso 
E ele o incrível amanhecer
Não são nada separados
E se ligam para  a eternidade
De mais dadas ambas se perguntam
Ate quando nossas jóias ficarão sem brilho em outras mãos 
Juntos são de intenso valor
Q todos sabem
Incluindo ele mesmos
E uma das almas se indaga aflita
Será q vão perecer?
E se uma das joias se partir
A outra se ofuscaria  p sempre
Pq sem a sua metade não sabe mais brilhar
Pin It
Atualizado em: Qui 7 Mar 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222