person_outline



search

Gimme Shelter

Muito prazer. Sou a soldado Lúcia, estamos em 1970 no Vietnã. Fui resgatada em combate e estou na enfermaria. Ela pertence a alguma divisão pois tem um comando mas não sei a patente. Na verdade meu nome é Lucas, mas sou transgênero (mulher em corpo de homem), sabe-se pouco sobre essa questão, mas a enfermaria já sabe que sou a soldado Lúcia e foda-se todo mundo. Lutar no Vietnã não é para qualquer soldado, estou viva, fui resgatada e não vejo a hora do meu "extraction point" definitivo. "Extraction point" é quando vários helicópteros (black hawks UH-1) descem com vários pelotões que desembarcam levando outros pelotões no lugar. Ainda não sei direito quando vou embora. Hoje é meu primeiro dia na enfermaria e "gimme shelter" dos Rolling Stones não sai da minha cabeça. "Gimme Shelter" quer dizer "me dê abrigo" e é tudo que preciso para não morrer nessa guerra sem fim. 

Na verdade estamos num abrigo mas sempre tenho a sensação de sermos bombardeados a qualquer momento. Os soldados enlouquecem aqui, tem uma solitária na enfermaria. Fiquei lá duas noites, mas depois me liberaram para os quartos comuns. Cigarros aqui valem muito, mas minha mãe consegue mandar dois maços de tempos em tempos e eles entregam. Em tempos de falta, eu puxava o filtro com o dente e fumava o restinho do fumo, aprendi quando estive presa, antes de vir pra guerra, depois de duas tragadas sem filtro a gente não quer fumar outro de tão forte que fica e a gente economiza um cigarro. Na enfermaria existe o G8 Special Force. Os soldados mais equilibrados são convocados para imobilizar um soldado que enlouquece para que ele não se machuque, não machuque outros soldados e nem quebre a enfermaria. Fui chamada para fazer parte do G8, mas disse que a primeira coisa que faria seria quebrar o nariz do soldado, me chamaram de Lúcia Má e fui retirada. Mas todos os soldados que estiverem por perto podem participar do G8. 

Tem uma solitária na enfermaria, já disse isso? Às vezes os soldados que surtam ficam amarrados lá. Nunca fiquei amarrada, mas não deve ser muito agradável, além disso eles dão injeção nos caras e eles apagam, alguns por dias, outros por horas e a gente só pensa em fumar. O que mais me impressiona no Vietnã é como os helicópteros black hawks UH - 1 conseguem voar tão perto um do outro. Às vezes a gente pensa que está tudo resolvido, que está tudo bem e que vivemos no país das maravilhas, mas a verdade é que estamos no Vietnã e tudo pode acontecer. Quando era criança fiz karatê, eu descontava a minha raiva dos soldados, enfermeiros, médicos, do comando, tudo nos exercícios. Isso evitou que eu quebrasse o nariz de alguém e que fosse presa na solitária. Eu levantava às cinco ou cinco e meia da manhã e começava a praticar. Tinha um soldado que também era transgênero, o nome dele era Nick, mas queria mudar para Nicole, mas não teve coragem de assumir. Foi com ela que aprendi a ficar andando de um lado pro outro pra passar a ansiedade. 

Cresci num bairro dominado pela máfia e a gente aprende cedo um código de honra, a lei do silêncio. Aqui na enfermaria eu não entrego os irmãos, a não ser que eles coloquem a vida de todos em risco, como foi o caso dos dois isqueiros. Na enfermaria só pode haver um isqueiro , tem horário pra fumar e tudo . Eu soube que havia mais dois isqueiros na casa, mas fiquei na minha. O Comando fez uma reunião e disse que em outra enfermaria um soldado pôs fogo em tudo e morreram cinco pessoas. Depois da reunião fui ao comando e dei o X - 9, quebrando meu código. Eu disse, faça um pente fino na enfermaria porque tem mais dois isqueiros na casa. Todo mundo foi revistado, todos os armários, tudo. Perdi minha pepsi, não pode refrigerante, chocolate, biscoitos, nada. Um isqueiro foi achado, o soldado entregou sob a condição de que o fumódromo permanecesse, o comando aceitou. O outro, o soldado atirou pra fora da enfermaria e não se entregou, eu disse ao comando que o outro isqueiro estava fora da enfermagem, o soldado o atirou pra fora dos muros, mas não disse quem era. 

Depois de 23 dias na enfermaria o comando me disse "soldado Lúcia" seu "extraction point" é amanhã às 15:00 hs, arrume suas coisas, vai você e mais um soldado. Seja rápida no embarque, a operação vai durar 3 minutos, se você atrasar, você fica. Vocês vão para o porto e de lá para casa. Agora você é uma veterana. Saudações do comando. Deixei para arrumar minhas coisas no 24º dia, uma segunda - feira. Enquanto arrumava um soldado ao lado do meu quarto estilhaçou uma cadeira na parede. Tive que pular a janela para ajudar no G8 dele. Mais tarde depois que arrumei boa parte das coisas, vi que outro soldado (líder do G8 Special Force) estava se cortando e esmurrando a parede. Avisei ao comando, mas não tive coragem de chamar o G8 para ele porque ele era muito meu irmão. Do quarto finalizando a arrumação ouvi dois vidros sendo estilhaçados. Não me meti, fiquei ali arrumando minhas coisas. Soube logo depois que o G8 foi pra ele. A enfermaria estava se transformando numa filial do inferno.

O helicóptero black hawk UH - 1 atrasou mais ou menos meia hora e desceu bem no meio do pátio da enfermaria. Tive que correr contra o vento e a poeira enquanto os outros soldados desciam. Aquilo parecia não ter fim, não enxergava quase nada, mas continuei correndo sem parar com a paranoia de uma explosão. Finalmente eu e o outro soldado chegamos ao resgate. O black hawk UH - 1 levantou voo e finalmente fomos para o porto. Um porto seguro.
Pin It
Atualizado em: Sáb 23 Fev 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222