person_outline



search
  • Artigos / Textos
  • Postado em

Mal ou bem?

Gênesis 43.33-34
Seus irmãos foram colocados à mesa perante ele por ordem de idade, do mais velho ao mais moço, e olhavam perplexos uns para os outros. Então lhes serviram da comida da mesa de José, e a porção de Benjamim era cinco vezes maior que a dos outros. E eles festejaram e beberam à vontade.
Pra início de conversa...
Esse trecho fala a respeito de José. Ele foi vendido por seus irmãos, caluniado e preso após ser acusado de adultério. Os anos se passam, ele interpreta o sonho do grande chefe do país, Faraó, e Deus lhe dá a oportunidade de ser referência naquele país como acabou acontecendo. Interpreta o sonho do grande chefe da nação e de presidiário se torna governador daquela terra, estando abaixo somente do monarca.
Os sonhos que interpretara de Faraó se torna real. Sete anos de fartura vem para toda a terra e agora começa o mesmo período só que de uma violenta fome. José com domínio completo de suas ações e do agora seu povo – já que até seu nome tinha sido mudado – demonstra a capacidade de sua liderança e do quanto Deus estava com ele quando todos os povos ao redor vêm ao Egito. O único lugar que tinha comida. Se era o único lugar, os seus irmãos iam aparecer e foi isso que aconteceu...
Indo direto ao assunto...
Não quero me prender aos detalhes desse encontro. Eles voltaram à sua terra, Simeão fica preso até que eles voltem com Benjamim – o irmão mais novo – e vem trazendo presentes a José para que ele os deixe em paz. Estavam com medo e achando que estavam passando por aquilo em virtude do mal que fizeram ao seu irmão, que estava bem diante deles.
Mas o que quero me ater é sobre o tratamento de José aos seus irmãos. Ele não pensa duas vezes em oferecer o melhor a eles. José tem a plena convicção que foi alvo de um plano de Deus para que a descendência de Jacó, que chegaria até Cristo, se perpetuasse sobre a terra.
Chama-me a atenção que o agora governador do Egito, estava como se diz: “Com a faca e o queijo na mão.” Ele poderia usar o seu poder político, sua autoridade e destruir, ou no mínimo maltratar os seus irmãos pelo que fizeram e assim se vingar por ter passado por momentos tão difíceis.
Porém a atitude dele é totalmente diferente. Há uma chama em seu coração para abençoar a toda sua família e começa nessa recepção sensacional, onde o texto diz que eles “festejaram e beberam à vontade”.
Todos nós passamos, fomos alvos de alguma injustiça, e no decorrer da vida nos encontramos novamente com aqueles que nos fizeram mal. Você tem duas alternativas: Se vinga, paga na mesma moeda e satisfaz o seu ódio ou como demonstração de muita sabedoria prefere abençoar quem te fez mal. É fácil? Claro que não. Porém em alguns momentos antes desse, o texto bíblico declara pelo menos três vezes: “E o Senhor estava com José”.
Para finalizar...
Quando estamos com Deus, andando segundo seus propósitos e desígnios, passamos a ser diferentes do que, talvez, a maioria das pessoas escolhe viver. Por mais que a vingança esteja a nossa mercê, o perdão é sempre a melhor decisão. Entre o mal e o bem, escolha sempre agradar a Deus.
“Não se deixem vencer pelo mal, mas vençam o mal com o bem”. (Romanos 12.21)
Graça e paz!
Pin It
Atualizado em: Sex 8 Fev 2019
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222