person_outline



search
  • Artigos / Textos
  • Postado em

Ofício de Poeta

(Poema selecionado para compor a coletânea do XX Prêmio Ideal Clube de Literatura — Prêmio José Telles — em 2018)
Definitivamente, não escrevo!
Antes, derramo a tinta sobre o papel.
E nesse eterno descompasso
Vou tentando transmitir alguma emoção.
Mas para ficar mais simples
Na arte de tentar uma definição
Eu poderia dizer que redijo algumas vezes.
Entretanto, não sei... Não sei...
No mais das vezes sou ininteligível.
Ninguém entende e ninguém procura entender...
Bem sei que, em se tratando de poesia,
Muitas vezes a maior beleza não está no visível,
Não está na clareza da mensagem, mas, justamente,
Na curiosidade e na desconfiança do que se lê.
Neste ofício não sei bem o que é demasiado nobre
E o que é, decerto, tão sem-valor.
É que não vi tal padrão,
Não estudei a ciência de ser igual...
No mais, gosto de ficar pensando:
... Penso
Existo...
Desisto...
Pin It
Atualizado em: Sex 11 Jan 2019
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222