person_outline



search

Tempos-Sombra

não há esperança pra vida ou pra massa
o Horror nos domina a fogo e a ferro
Shostakovich sangra ácido berro
e Beethoven se ergue além da fumaça

tempos-sombra assomam atrás das desgraças
e os homens tropeçam em que desespero
tudo que é luz é luz somente no erro:
nos restam o vinho o whisky a cachaça

mundos de caos nos espreitam na lama
idiotas estendem na alma uma toalha
máquinas pisam por todas as gramas

resta-me a arte sendo sol e navalha
resta-me um algo que é mais do que chama
que chama o que fúria: triunfo e mortalha
Pin It
Atualizado em: Seg 19 Dez 2016

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222