person_outline



search

Salvos! Condenados!

“Sou sábio e você, ah, você vai pro inferno com essa atitude”.
  “Onde já se viu, você como cristão fazendo algo assim, seu pecador”.
  “Você viu o ‘fulano’, ele não é mais cristão, as atitudes dele mudaram”
  “ A ciência, coisa do diabo, demônio, eu em”
  “O que vale é a nossa verdade, o resto tá errado”
  “Nós somos os justos e eles, os ímpios”[(…)]
  Estes são exemplos de palavras que ouvimos em nosso cotidiano, que acabam com a esperança de quem assim é atingido por tais frases, por tais orações. Essas magoam, machucam e muitos ainda acham que possuem uma verdade unânime e que todo resto tá errado, afinal, nada mais importa, são eles os santos, os perfeitos e puros que jamais, jamais se misturarão com os imperfeitos e com os impuros.
  Eu, humilde autor deste singelo texto, já fui um desses, já me achei mais forte, mais santo, mais puro, mais verdadeiro que os que não acreditam na mesma coisa que eu, até perceber que na verdade eu sou igual, sou semelhante e mais ainda, vivo no mesmo lugar que todos eles. Percebi que, eu não sou especial, que eu sou único pelo que sou, mas não mais ou menos importante que o “resto”. Muitos vão me censurar por esta escrita e dizer que sou filho do diabo ou coisa do tipo, mas não me iporto, preciso fazer alguém, minimamente alguém, conseguir entender sua inespecialidade e sua “mistura” com outros.
  Enfim, após essa descoberta, minha mente começou a pensar no bendito certo e no bendito errado, no que é puro e santo e no que é falso e iniquo, comecei a pensar em quem realmente está fazendo aquilo que CRISTO disse para fazer e em quem está sendo hipócrita e mentiroso em dizer que faz. Veja bem, Cristo deixou claro os principais mandamentos: “amar a Deus sobre TODAS as coisas” e “AMAR ao seu PRÓXIMO como a TI MESMO” e muitos estão dizendo que estão cumrindo isso, zombando de outras crenças, falando mal de seus próximos, e mais ainda, apontando, julgando, aquele que crê na mesma coisa que ele. E a minha pergunta é simples: por quê? Por que você diz amar quem você não ama? Por que você olha pro teu próximo com desprezo e raiva? Por que você o aponta e o julga falando que ele não presta na primeira vez que ele tropeça, sendo apenas a primeira vez? Por que você o odeia tanto a ponto de querer vê-lo indo ao inferno? POR QUÊ?
  A hipocrisia de tanta gente chega a me engasgar e me fazer sentir medo, medo de não poder confiar em alguém pelo seu julgamento. Medo de não poder falar de meus tropeços, mesmo com meu líder, pela sua reação e porque ele vai falar pra alguém que vai me julgar. MEDO. E ainda têm muita gente que não sabe o porque de ninguém mais conversar sobre as coisas com o próximo, e o motivo é simples: porque ele vai espalhar. Porque ele vai me julgar.
  E é tanta gente falando que o outro não presta e na verdade não vê que quem tá podre por dentro é ele, que quem não tolera, que quem não ama é ele, e isso tem que mudar, porque na verdade e na maior e mais pura sinceridade, se bobear nem o que se diz salvo, realmente salvo será.
  A minha reflexão aqui é: que cristo você realmente serve? De qual cristianismo você faz parte? E que céu, qual céu vai permitir a entrada de um hipócrita? Afinal, talvez sem perceber, você assim o seja.
Pin It
Atualizado em: Sáb 30 Dez 2017
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222