person_outline



search

Pra falar de amor!

Amor, pra essa palavra cada um tem sua definição. Uns acreditam que é eterno, outros que é momentâneo e até mesmo que ele não exista. Mas o que pode-se destacar de uma maneira pomposa e quem sabe de uma maneira indispensável é o quanto fala-se de amor na sociedade em que vivemos, pois o mesmo virou um assunto substancial em discursos de moralidade, religião e ás vezes até mesmo de política. O amor falado, amor de discursos, o amor de banalidades, o amor superficial, este é o amor do qual na maioria das vezes ouvimos falar. A beleza desta palavra parece conquistar pessoas em todo o mundo, pois é belo o falar com eloquencia, o discutir com engano disto.
  Mas a questão é: até onde isto é verdade? O medo que sente-se em muitas pessoas que ainda acreditam que o real e verdadeiro amor exista é justamente este, pois é fácil abrir a boca e falar de amor, é fácil o falar hipócrita sobre o amor, pois o mesmo faz com que sejamos reconhecidos e quem sabe famosos por isso, burlando o real desafio do amor: vivê-lo.
  Viver o amor é mais do que uma simples questão de falar sobre ele, é mais de que uma questão de dizer vários “eu te amo” em um puro e simples dia, viver o amor não é o ódio ao tal próximo que dizemos tanto amar, não é a condenação a qual nós muitas vezes sem a permissão de Deus, sem a permissão de Cristo, sem a permissão de Maomé, sem a permissão dos Orixás, sem suas aprovações queremos impor. Viver o amor, é mais… simplesmente mais, mais de que nossos sentimentos raivosos, mais de que nossos sentimentos odiosos, mais de que nossos sentimentos mais profundos que querem ver o mal de quem não gostamos.
   Não se sabe ao certo a definição de amor, pois como no começo desta escrita o amor não possui uma definição própria, mas o que qualquer definição de amor que seja pode concordar é que o amor é feito para se sentir, para se viver, para se entregar e não para se entender. Falácias não compram o amor, mentiras não compram o amor, morais falsas e injustas não compram o amor, ele não é físico, ele é abstrato, ele é diferencial, e principalmente, não é hipócrita.
  Está na hora de se observar o amor que está sendo pregado e entender que este amor nem sempre é amor e na maioria das vezes é simplesmente farsa, farsa dita por muitos, farsa imposta por muitos, farsa realizada e vivida por poucos.
  Reflitamos, o que é o amor para nós? O que o amor verdadeiro pode causar em nossas vidas? E principalmente: que amor estamos vivendo? O amor comprado por palavras vãs ou amor que realmente sentimos? Pois o amor é lindo e lindo é o amor!
Pin It
Atualizado em: Sex 15 Dez 2017

Pessoas nesta conversa

  • Espero que gostem e por favor, comentem o que acharam!!

    0 Curtir

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222