person_outline



search
  • MPB
  • Postado em

Sabor da Decadência

Andamos por aí todos os dias
Vida desejando máscaras e respeito
Mas mesmo se as horas são vazias
Ninguém sabe o que outro tem no peito

 

Às vezes é preciso provar
O sabor da decadência
Para se poder apreciar
O real valor da decência

 

Endereços não definem caráter
Nem atos mostram toda a verdade
Há reis sem nenhum alcácer
E vanguarda sem personalidade

 

Nem sempre se pode gostar
Do sabor da decadência
Basta apenas falsificar
E viver na aura da aparência

 

O importante é viver sem torpor
Sem julgar o ouro alheio
Mesmo se houver beleza na dor
Nenhuma flor brota no receio

 

Se sofrer é ter que suportar
O sabor da decadência
Resistir leva a conquistar
Um destino longe da violência 

 

E assim se pode abandonar
O sabor da decadência
Absorvendo a cada respirar
A paz em toda sua essência

Pin It
Atualizado em: Ter 27 Nov 2012

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222