person_outline



search
  • Terror
  • Postado em

PSYCHOSOCIAL Capitulo 4

CAPITULO 4
 
AS MEMÓRIAS PERDIDAS
Parte 1
 
No dia seguinte...O céu está ainda mais nublado
que nos outros dias,dessa vez as ruas estão vazias,
já que devido ao temporal do dia anterior.Muitos
haviam perdido aos seus parentes,ou imóveis.
“Não posso mais viver com ele...Não sou
eu que corro perigo convivendo com ele,
e sim ele que corre perigo por gostar
de mim!Não há outra opção tive
que ir embora de casa”
Pensa a jovem,enquanto caminha por
uma rua,com um capuz cobrindo ao seu
rosto,e uma mochila nas suas costas,
usando apenas seu habitual lápis
preto nos olhos.
Sentindo que não há outra escolha,
a não ser abandonar o pobre homem,
pois não suportaria outra perda em
sua vida.
Tão concentrada nos seus pensamentos,
que caminha pela rua,sem notar que estava
sendo seguida.Por um grupo de pessoas vestidas
como empregados de escritório,cada uma
com um cordão no pescoço,que
continha um pingente
de cruz.
Pessoas que a observam com certa raiva,
pois detestavam aqueles,que tinham a
coragem de serem individualistas,já
que eles mesmos se ajoelhavam
para “alguém superior”,pois
nada mais eram do que
evangélicos.
“Tenho que aceitar esta condição,
tenho que ir para casa daquela velha
maldita,pelo bem do tio Larry!”
Pensa a jovem,enquanto caminha para
dentro de um beco sem saída.Imaginando
que seria melhor ficar ali,até encontrar
a paciência de que tanto precisa,
para poder ir até a residência
da senhora Wolcrof.
Ao entrar no beco,ela tira o celular do
bolso,e então liga na música Virtue to
vice.Mas ao invés do espírito de Danyel
surgir,vem o grupo de evangélicos
que a rodeiam,e a olham com
certa repulsa.
_Filha de Satanás chegou o seu fim!
Diz uma das mulheres,dando um passo
a frente e se aproximando da garota,que
dá um passo para trás e se encosta na
parede,com os olhos arregalados,
em silêncio.
_Olha para ela pobre garotinha...Perdeu
a tantas pessoas importantes não foi?
Diz uma outra religiosa,aproximando-se
da garota,que a olha ainda mais assustada
do que antes.Pois desde que fora viver,ao
lado do seu “tio”,jamais contara a
alguém da morte dos
seus pais.
_Eles se foram...E você é culpada!
Diz um homem se aproximando da garota,
que está se afundando na parede,como se
ainda tivesse para onde ir.Com os olhos
cada vez mais arregalados,e as batidas
do coração cada vez mais intensas.
_Larry os matou!
Diz a garota com os olhos assustados,
puxando o seu capuz para trás,e colocando
a sua mão na cabeça.Como se o barulho de
um zumbido intenso,estivesse penetrando
os seus ouvidos.
_Você!Você os matou!
Diz o mesmo homem,e então todos os outros
passam a apontar o seu dedo para a menina,
enquanto repetem em coro “Assassina você
é uma assassina!Demônio filha de Satã”.
_ISSO NÃO É VERDADE!FOI O LARRY!
Grita a garota,com as mãos na cabeça,e os
olhos assustados e cheios de lágrimas.
Escorregando na parede,enquanto
tenta se afastar daquelas vozes
malditas.
Tão assustada,que o seu corpo começa a
esquentar,e ela passa mal.Sentindo pontadas
em seu peito,e um desespero tão forte,que
acaba por desmaiar ali mesmo.
E então um trailer da sua vida começa a
passar na mente,se iniciando pela sua
infância,onde ela vivia andando ao
lado de Michael...
_Eu não estou apaixonado por você!
Eu estou apaixonado pela Clarice!Só
te beijei para deixa ela com raiva...
Diz Michael,enquanto eles caminham
de mãos dadas, para dentro do labirinto
dos horrores.Ao ouvir aquelas palavras,
a menina fica pálida como papel,e
então se afasta do garoto.
“Ele não gosta de mim,não gosta de
mim!Ninguém gosta de mim!”
Pensa a garota com os olhos assustados,
entrando sozinha na sala dos espelhos
distorcidos,e caminhando por ali
sem ter medo de nada.
Até que se olha no espelho,e nota que
estava horrível.Seu rosto estava todo
vermelho,e ela estava com os seus
cabelos desarrumados.
“Olha pra mim,ninguém gosta de
mim,porquê sou feia,sou feia,sou
feia...”
Pensa a menininha olhando-se no
espelho,enquanto passa os dedos no
seu rosto,tão triste que não consegue
se conter.Até que os espelhos começam
a refletir,que o seu amigo estava indo
para a sala do “açougueiro maldito”,
e ela o segue,com um olhar um
tanto sombrio.
Logo que ele entra no lugar,não encontra
nenhum ator,e por isso resolve sair.Mas não
consegue,e fica socando e chutando a porta,
de costas para o centro da sala.Onde a
garotinha surge,com os olhos sujos
de lágrimas,e um gancho afiado
preso a uma corrente,em
suas mãos.
_Drogaaaaa!
Tenta dizer o garotinho,enquanto soca
a porta pela ultima vez,pois quando a
sua mão é impulsionada contra a
madeira,um gancho atravessa as
suas costas,jorrando sangue
contra a saída.
E como se isso não bastasse,ele é
puxado para trás,e a garota o ergue
no ar,para aumentar a sua dor,e
então caminhar até ele.
_Você devia ter gostado de mim...
Diz a garota com um olhar inocente,
e a cabeça caída para o lado,segurando
uma faca afiada em sua mão direita,e
segurando a corrente que rasgava a
sua pele na outra,parada diante do
menino.Que tenta usar as suas
ultimas forças para gritar,e
ser salvo.
Porém ao ouvir o baixo grunhido do
garoto,a pequena solta a corrente,e
o deixa cair no chão,fazendo-o
sentir uma dor tremenda,
indo ao seu encontro.
_Você foi mal comigo e merece ser...
Diz a garotinha com um olhar distante,
segurando a mão a faca na sua mão,
enquanto se ajoelha na frente do
garotinho,e o olha no fundo
dos olhos.
Ao vê a garotinha ali,o olhar de Michael
estremece,e a respiração dele passa a
ficar ofegante.”Como pode um anjo,
ser tão cruel?”Pensa a pobre
vitima,ao olhar para a
menina.
_Castigado!
Diz a garotinha,e então finca a faca
na bochecha do garoto,puxando
para o lado,enquanto a vida
dele escorre pela lâmina.
E ela chora sem parar,forçando o objeto
para dentro da carne do garoto,até chegar
o osso,e ela puxar a pele com as mãos,
deixando apenas a caveira do rosto
do menino,do nariz até a
garganta.
_Pessoas malvadas são castigadas...
Diz a garotinha,enquanto olha para o
cadáver horrendo do seu amigo,e se
ajoelha na poça da sangue.Pois sabia,
que Deus não poderia cuidar de todas
as vontades dos seus servos,e que a
justiça só podia ser feita pelas
próprias mãos.
_Bravo!
Diz uma voz rouca no canto da sala,
e então um homem de cabelos espetados,
e o rosto cheio de cicatrizes e mal costuras,
surge diante da menina.Dando-lhe um
breve susto.
_Não se assuste garotinha...Sua peça
me entreteve,mesmo sendo um tanto
amadora...
Diz o tal homem sorrindo para a menina,
e puxando a corrente,enquanto coloca
ao menino pendurado no ar outra
vez.Ao ver o tal homem a garota
fica desconfiada,e olha para o
morto.
_Você não vai contar aos meus pais...?
Ele era uma pessoa má e pessoas
malvadas devem ser...
Pergunta a garotinha,com o olhar
desconfiado,apontando para o amigo,
enquanto se aproxima daquela figura
estranha,e joga a sua faca no chão.
_Não irei...Mas seu argumento é um
tanto tolo.Você o matou porquê teve
vontade,assuma isso desde já ou
vai acabar louca...
Responde o psicopata com leves risos,
interrompendo a garota,antes que
ela termine a sua frase,que lhe
fazia se sentir melhor.
_Foi o que aconteceu com o senhor?
Pergunta a garotinha,olhando para
o tal louco de cima a baixo,e notando
agora que ele estava usando a uma
camisa de força de cor preta,e um
par de coturnos.
_Oh não...Fui considerado assim por
ser perigoso...Mas outro dia conversamos!
tome...
Responde o assassino,um pouco vermelho
com a pergunta da garotinha,enquanto
caminha até uma bolsa que estava
no chão,e tira um casaco preto.
_Coloque-o e saia daqui...Levarei a culpa
por tamanha brutalidade,e a única coisa
que te peço,é que me deixe te guiar
em sua própria natureza...
Diz o tal louco,entregando o casaco
preto nas mãos da garota,que olha para
ele confusa.Mas aceita o presente,pois
sabe,que se a virem do jeito que
está,será culpada pelo tal
crime.
Assim,ela e a figura trocam olhares,
que dizem algo que só eles dois podem
entender,e a garota sai andando para
saída,puxando ao capuz,para que
ninguém a reconheça.
_É ela não tenho dúvidas...
Diz a aberração com um sorriso em seu
rosto,enquanto escreve uma mensagem
com o sangue da vitima,onde ele está
assumindo a culpa,pela morte de
mais uma pessoa.
“Um inocente a mais,um inocente
a menos que diferença faz para vocês?
Sei,que nunca serão capazes de me
destruir mesmo!”
Diz a mensagem na parede.
E então o trailer segue para o dia,quando os
seus pais morreram,mas por algum motivo,talvez
pela dor que tenha lhe causado,nesse só surgem
alguns flashs.Onde ela encontra aos seus pais
assustados,e em seguida sem os olhos,ambos
banhados em sangue,enquanto as vozes
deles dizem: “Monstro!Você
é um monstro!”.
E por fim pula direto para a morte de Willian
Roger,onde ele está caminhando a noite pelo
parque deserto,e falando ao celular,com um
amigo aparentemente...
_Então cara!Finalmente comi a Corelle!
_Sim ela foi tão fácil...Agora é parti pra gostosa
da loira da academia...
_Nossa!Não!ela é muito ingênua...
_Ih brother!vou ter que desligar!To vendo a
vadiazinha vindo em minha direção!
Diz Willian enquanto caminha pelo parque
desértico,vendo a sua namorada caminhando
em sua direção,com uma sorriso enorme,
quase correndo até onde ele estava.
_Oi amor
Diz Corelle sorrindo para o namorado,que
apenas sorri sem jeito.E então coloca o
seu braço envolta da garota,que olha
para ele e sorri.Parecendo se sentir,
confortável em seus braços.
_Vamos pro motel agora?
Diz o tal namorado,sorrindo para a
garota,que apenas dá uma gargalhada
e irônica,e então abraça ao rapaz,e o
beija com vontade.Sem notar que
não muito longe,havia um par
de olhos que a observavam
com ódio.
No quarto...Willian entra aos beijos com
a garota,passando a sua mão pelo corpo
dela,indo dos seios ao seu bumbum,que
aperta com força,fazendo-a morder
aos seus lábios.
_Cuidado amor!
Diz Willian,logo depois de fechar a porta
com o pé,e apertar outra vez ao traseiro
da garota,enquanto puxa a blusa dela
para cima,e beija aos seus seios.
Deixando-a excitada com os seus ataques
malinos,pois ela começa a morder a sua
nuca,enquanto ele continua mamando.
Logo ele tira toda a sua roupa,e ela tira
a roupa dela.E assim eles vão para o
banheiro,onde ele a leva para o
chuveiro,e a abraça por trás
apertando aos seus seios,
e mordendo ao seu
pescoço.
Descendo a sua mão pelo tórax dela,
até chegar ao meio das suas pernas,e
acariciar a sua parte sensível,fazendo-a
sentir ainda mais tesão do que sentia
antes,enquanto ela geme em seus
braços,e ele sorri de forma
maldosa.
Ouvindo aqueles gritinhos finos,ele
para,e ela se joga para trás,encostando
a sua cabeça no ombro dele.Aliviada,pois
tanta caricia estava lhe enlouquecendo,
mas logo a sua paz vai embora,pois
ele a penetra com os seus dedos,
e se excita.
Assim ele tira os seus dedos de dentro
do corpo dela,e a prende na parede,
penetrando-a logo em seguida,
enquanto a água molha aos
seus corpos.
Dessa vez,ele arranca alguns gemidos dela,
que o deixam ainda mais excitado,fazendo-o
aumentar a intensidade,com a qual ele a
penetra.Fazendo-a gemer mais e mais
alto,ao ponto dele lhe calar com
beijos intensos.
E ir endurecendo ainda mais,a cada
beijo,e a cada mordida que a garota
lhe dá.Arrancando gemidos que já
não podiam mais ser fortes,pois
ela estava “mole” demais,até
que ele não suporta e
então ejacula.
_Nossa!Vadia se era mesmo virgem?
Diz Willian,enquanto se apóia na parede,
pálido de tanto cansaço,sorrindo para a
garota,que apenas fica encostada na
parede,de cabeça baixa,e não
responde ao seu sorriso,
entrando na água.
“Sinto uma enorme vontade de
matá-lo!Não sou seu objeto!”
Pensa a jovem,enquanto toma um
banho,e esfrega aos seus cabelos,
com um olhar cheio de mágoa.
Mais tarde...Willian e Corelle estão
sentados na cama,enquanto ele bebe
vodca sem parar,e ela coloca a sua
curta camisola vermelha de renda,
observando-o.
“Que a vingança comece!”
Pensa a garota,ao vê o homem virando
a sua quarta garrafa de vodca,e se jogando
na cama,enquanto tira toda a sua roupa,
e faz um sinal com as mãos para ela
ir até ele.
_Vem para mim minha vadia!
Diz o namorado jogado na cama,com o
peito aberto,e descoberto.Olhando para
a garota,que apenas o olha com total
indiferença.E então sobe na cama,e
monta no seu colo,esfregando o
seu corpo no dele,para cima
e para baixo.
Deixando o membro dele endurecido,
e pronto para mais uma partida no
jogo do sexo.Até que ela para,e
ele a segura ali,impedindo-a
de sair.
_Achei que você iria querer um
oral...
A garota responde,com a cabeça
baixa,e um olhar envolvente e sedutor.
Ao ouvir tais palavras,o homem então
fica louco,e assim ela beija o corpo
dele,e vai descendo,até chegar
em seu sexo,e abocanhá-lo.
Chupando-o como se fosse um picolé
em um dia quente,muito muito quente,
enrijecendo a boca para aumentar
ao seu prazer.Até que ele geme,e
ela então crava os seus dentes
na carne dele.
_Ai cuidado!
Diz Wilian,apertando os olhos,só de
sentir aquela mordida da garota,com
as mãos entrelaçadas aos seus cabelos,
puxando-os com força para mostrar,
quem realmente mandava.
_Ah?Eu vou beijar de novo para não
doer mais...
Diz Corelle,olhando para o tal homem,
que apenas sorri cinicamente,e balança
a cabeça permitindo que ela vá em frente.
Assim ela retribui o sorriso,e abocanha ao
membro dele,engolindo mais da metade,
e observando-o,até ele fechar os seus
olhos.
“Adeus masculinidade”
Pensa a garota,e então enfia uma faca abaixo
da bexiga do homem,e a arrasta pelo seu corpo,
jorrando sangue em seu rosto.Até que cospe o
membro dele fora,e se solta dos seus braços,
deixando-o ali agonizando na cama.
_SUA PUTA!PORQUÊ FEZ ISSO!?
Grita o namorado,enquanto coloca as mãos
na enorme ferida,sujando-as de sangue,
enquanto ele chora como um garoto,
que acabara de perder a mãe
numa feira.
_Porquê não sou sua vadia!E você
é um verme merece mesmo morrer...
Responde a garota com um olhar frio,indiferente.
Parada diante do seu namorado,que tenta sair da
cama a qualquer custo,jogando seu corpo para o
lado e se arrastando,mas é vão,pois está
bêbado demais.
Sendo assim a garota apenas sorri em vitória,e
então caminha lentamente pelo quarto,até que
chega a cômoda ao lado da cama,e abre a
gaveta,pegando uma mordaça,e
sorrindo para a vitima.
_Você adora tanto receber um oral...
Experimente!
Diz a jovem com uma expressão alegre,
e então enfia a cabeça do membro,na
boca do canalha,empurrando-o com força,
com um olhar cheio de ira,encostando
os dentes.
Até que ele a agarra,e a prende em
seus braços,mas não por muito tempo,
pois logo ela o sufoca.Empurrando o
membro na sua garganta de uma
só vez,e colocando a mordaça
logo em seguida.
_Ingênua e boa...é assim que muitos
me vêem,mas nem tudo o que parece
é,Willian,Deveria saber disso!
Diz a garota ajoelhada diante do homem,
que não para de agonizar,até que o seu
ar se esvai,e ele fecha aos seus olhos
caindo no sono profundo do
vale da morte.
Vendo que mais um morrera em suas
mãos,a garota sorri,e então se levanta da
cama,e olha para o seu corpo todo sujo
de sangue.Mas não se importa,apenas
caminha até o frigobar,pega uma
garrafa de vinho,coloca numa
taça,e se senta ao lado do
morto.
_Um brinde...A menos um idiota
nesse mundo!
Diz a garota sorrindo,e erguendo a
taça no ar,como se estivesse brindando
com alguma força maligna.E então com
um sorriso em seu rosto,bebe ao vinho.





Pobre menina doce,
perdeu ao seu coração
Olho nos seus olhos,
e então me pergunto,
quem realmente é
o vilão?
Pin It
Atualizado em: Dom 24 Abr 2016
  • Nenhum comentário encontrado

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222