person_outline



search
  • Contos
  • Postado em

As águas prateadas do Capibaribe

Vontade de parar no meio da ponte
E derramar os peixes que nadam
Suave e desordenadamente no coração.
São muitos,  suas nadadeiras delicadas
Movem-se numa coreografia suplicante
Não decidem se param, se saltam, se vivem.
Vontade de atravessar a ponte
No fim da tarde, quando as garças tão brancas
Se reúnem fraternas na vegetação ribeirinha.
Mais uma noite de sono. O calor de uma,
O calor da outra. O sentido da existência
Num contato real imprescindível.
Vontade de deixar definitivamente para trás
Tudo que não quis ficar comigo.
É que eu sou o que sou, independente de outro,
Não assumo jamais o papel de outra pessoa.
Sem chance de ser feliz sob submissão.
Amor é liberdade. Vontade de atravessar a ponte.
Liberar esses peixes de dentro de mim.
Vai ser lindo vê-los alcançar finalmente
As águas prateadas do Capibaribe.
** eu vi o mundo nascer, e ele começou no Recife <3

Pin It
Atualizado em: Sáb 4 Jul 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222