person_outline



search

DESMEDIDO

Arranco as peles em volta

Dos dedos e roo e puxo

Mesmo de pouco, vivi muitos

Uns croquis apenas de bordas


A superfície é a toca

A rima vã, o multiuso

E repito a engenhoca 

Cavando sua sepultura 


Cá de dentro dos meus destroços 

Sou a própria arquitetura.

Pin It
Atualizado em: Qua 10 Jul 2024

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br