person_outline



search

eu desconfio dos cabelos longos

o que está aqui dentro lateja, entorpece. é fuga de feitiço, que deixa o corpo abandonado de sossego. contém-me desprevenida de todo acerto, e reflui ao ponto de me inverter. já bastam os cabelos longos e úmidos escorrendo empatia pelas curvas do dorso, e tocando a multidão dos olhos desmedidos. há um breve sentido de estar atento aos movimentos, enquanto estes adormecem quando a luz aborta a noite, mas desconfio que a cabeça esteja em outro lugar procurando o paradeiro de um sentido diverso. neste momento, lançam-me as vontades de quem me atém, e ocorre-me a distância das que eu construo. deixo de ser o pretexto abduzido e concentro a demasia de descontentamento e satisfação enquanto volto a sustentar as duas hipóteses de mim. o descompasso do corpo não resiste à mente, sem perceber torna a razão pelos ares, já despida de lembrança e acometida pelo instante. assim consumo o presente insaciavelmente etéreo, e coincido com a real substância que não chega antes do tempo.

Pin It
Atualizado em: Seg 29 Set 2008

Comentários  

#2 SANTOSH 23-11-2008 12:32
tais hipóteses são a realidade de todos nós...
#1 SANTOSH 23-11-2008 12:32
tais hipóteses são a realidade de todos nós...

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222