person_outline



search

CONJUGADO

As pontas beges das esquinas

Cintilam, cintilam de mansinho,

E no estacionamento da noite escura

Furtam, furtam esta sinfonia muda


Entre carpetes polpudos e sofás,

Em ais e gemidos de sobressaltos,

dobram o horizonte de joelhos castos

no trago amargo da meia-noite alta

entre doses, teclados e mensagens,

tramam à goela metileno do espaço. 


Venha… E diga-me coisas mentirosas

a fim de afanar de toda a minha vida

a fuligem das estrelas sujas e nebulosas

do meu coração conjugado e sem portas.

Pin It
Atualizado em: Sex 12 Abr 2024

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br