person_outline



search

Águas Passadas

Permite-me beijar tua fala e debulhar-me em versos seresteiros
Insita-me a morder teu lábio e vibra ao forte toque do desejo
Invade-me com o teu leito de rio pardo pela foz dos meus lábios
Bailando por entre minha boca e língua uma melodia sem ensaio

Bebe de minha saliva algumas rimas e escancara na retina o bem querer rimado
Recita entre sussurros o canto fortuito de um corpo alado
Toca e se renova ao desaguar o seu desejo
Sente o carmim da flor presente em torrentes beijos apaixonados

Treme ao enlarçarmo-nos entre abraços de laços correntes
Teme a tal constância do amor
Sente a fortaleza da paixão
E desemboca ao doce toque: amplidão.
Pin It
Atualizado em: Qui 18 Set 2008

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222