person_outline



search

Tempo perdido

Depois não reclame que a vida foi injusta ou que não teve lugar ao sol, quando passa pelo campo nem toca o mato brabo, nem sente seu cheiro com a mais profunda respiração, nem toca o muro de concreto com todas as forças da sensibilidade que o tato pode oferecer, nem ouve os pássaros a gorjear seu canto mais lindo atento a todas as notas e atento até ao som dos galhos soprado pela brisa, pequenas coisas que vistas aos olhos do futuro foram amargamente desperdiçadas, oportunidades surgiram mas a pressa sempre andou de mãos dadas com a cegueira e a surdez de não aproveitar as mínimas coisas que o universo proporciona e que é suficientemente a porção correta para o equilíbrio do corpo e da mente.
Pin It
Atualizado em: Seg 18 Out 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222