person_outline



search

Eu

Me enchi de um vazio cortante
Gritei e não saiu som
Explodi, implodi, desmembrei
Chorei e ninguém viu
Para que falar se quem tem ouvidos não ouve
Se o mundo continua girando,
A ladeira chegando ao fim
Minha estrada me leva as nuvens, ao espaço 
Uma vida de escolhas duvidosas
De erros programados repetidos
Esperança cega surda e muda 
Dias melhores nunca virão, hoje não
Hoje não tem serventia
Ontem só deixou arrependimento
Amanhã é desilusão 
E no meu caminho somente o mar
O escuro e frio mar dos seres inventados
Mergulho em mim para não mergulhar nele
Ainda confio mais em mim do que nele
É o que me restou
A escuridão de mim mesmo
O último já saiu
Pin It
Atualizado em: Seg 13 Set 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222