person_outline



search

NASCENTE

Você é o auge sem neblina do meu hoje

— é quando eu me desapego dos ontens,

por dentro do vinho do seu corpo doce,

dos formigamentos que me consomem


e que vazam pelos âmbares do horizonte.

Busco os versos pela vida, nas conexões

e nas dobradiças invisíveis dos biombos,

de onde surgem as silhuetas dos sonhos


de ter você feito a água que pula da fonte:

até depois que o bronze da noite desponte.

Pin It
Atualizado em: Qui 19 Ago 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222