person_outline



search

PARALELAS

Há um verso ali na soleira
do espanto, no oco do vão,
no biombo solto entre a luz
quase constante da televisão
inútil e posta no outro quarto.
Há um verso ali na rodovia,
onde o sol apareceu escarlate
daquela hora de uma rotina
do sangue do céu e das pistas
que, por sobre a tarde, caíram;
e há um verso ali que predomina
no solavanco da vida. Há o cobre
estirado, mas também há o cinza
e a pena do roxo disfarçado de rocha
— um vinho furta-cor de rosa ainda.
Pin It
Atualizado em: Qua 11 Ago 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222