person_outline



search

SAIDEIRAS

Eu jamais esperava vê-la naquela noite acesa,

quando pairei os meus olhos na sua silhueta

e tudo se transformou num inquieto poema

(o verso é a única coisa que me encomenda).


Foi muito difícil diminuir o ritmo dos nervos,

desviar os sentidos e lubrificar o pensamento.

Teimosamente pensava como seria o seu beijo

e as notas do seu sussurro no dado momento


que a minha língua passasse na curva quente

do seu pescoço e na cartilagem da sua orelha.

No seu colo macio o tamanho do meu desejo

explodiria sobre sua alma e voltaria aos seios


e à rigidez bicuda dos seus mamilos perfeitos.

Só queria beber as suas duas últimas cervejas.

Pin It
Atualizado em: Ter 27 Jul 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222