person_outline



search

MISSA NEGRA

Sinto o gosto do sangue na boca
E observo o cálice vazio
Arde a fogueira no bosque
Enquanto dançam no cio

O bode, eu não vejo na mata
Apenas ouso o seu assobio
Ritual e unguento encantado
Um brinde ao meu senhorio

Segredos jamais revelados
Lembranças do inverno mais frio
Banquetes e talheres de prata
Sacrifício do cordeiro sadio

Do cipreste declama o corvo
E nas trevas o poeta vadio
Criaturas espreitando na noite
Ladainhas que dão arrepio
Pin It
Atualizado em: Qui 8 Jul 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222