person_outline



search

Ele, o amor

Se o ego a si próprio ilude, porque não simplificar?
O fio de cabelo cortado ao meio não é impossível
Se entender os caminhos que o levam a isso
Desprezível é não lutar com todas as forças que se tem
Ou relegar a segundo plano, forças do inconsciente
Que se revelam por vezes inconsequentes, mas
Tem em seu íntimo o sinônimo vital da esperança
Fé que não se abala nem com a mais forte tristeza
Que revela a beleza incontida no sentimento maior
Donde o momento se torna letal, e o total, parcial
Porque questionar o amor?
Se a si próprio ele revela não entender a que se conduz
Sabe que seduz, mas não espera eternidade
Só em casos opacos, sem graça ou brilho
De resto é um andarilho a procura de si próprio
Pin It
Atualizado em: Seg 28 Jun 2021

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222