person_outline



search

Recordações

Derepente me vejo olhando,
Na parede do meu quarto.
Momentos que ficaram distantes,
E estão presos no passado.

Meus filhos ainda pequenos,
Minha mulher alegre sorrindo.
Em um daqueles parques antigos,
Que agente ia aos domingos.

A roda gigante do tempo,
Trazendo recordações.
Dos gritos de mêdo e alegria,
Disparando os corações.

O primeiro diploma na mão,
Os colegas alegres sorrindo.
A profesora elegante,
Em um vestido tão lindo.


Me levanto e vou pra sala,
Caminhando com fadiga.
Na parede uma foto,
Da familia reunida.

Ohando pela janela,
Vejo um sol lindo e brilhante.
Para ele não existe passado,
Presente futuro ou instante.

Minha vida vai passando,
Um filme na tela do tempo.
Com um enredo que termina,
Levado pelas asas do vento.

Volto ao quarto novamente,
As lágrimas molham meu rosto.
A solidão companheira,
Eu abraço com desgosto.

Agora já não olho a parede,
Os olhos ficaram cansados.
E no meu quarto sózinho,
Choro recordando o passado.

Pin It
Atualizado em: Dom 5 Jul 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222