person_outline



search

ANTIDIÁRIOS DE JUNHO XXVI

Eis aqui um testamento inócuo — sem herdeiro ou espólio;

não espere dele nada de concreto e nem ouro e nem dólar.


O que temos de pôr na mesa nunca interessou aos homens:

repetidos não poemas de muitos versos repletos de ontens.


Quantos já fomos dentro de nós mesmos? E os mil horizontes

de um ser novo para cada novo pensamento? Cai oca a noite


e tudo se modifica no motor do tempo ao redor da fornalha de seus movimentos. Somos inéditos e inúmeros neste teatro


sem ensaios marcados — e sem cachê ou elenco preparado —

e me escoro na coxia do intervalo e de toda a sua luz apagada.


Ninguém deseja esta nuvem elétrica e o seu chumbo pesado.

Peça aquela cerveja gelada. Relaxa. E acenda o meu cigarro.

Pin It
Atualizado em: Sáb 27 Jun 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222