person_outline



search

OUTSIDER

Fora do limite do seu círculo,

eu viro o meu próprio inimigo;

maldigo as manhãs e só sinto

o arrepio frio desse desabrigo.


Fora do limite do seu círculo,

nada mais faz nenhum sentido;

despisto as horas e todo o vazio

que rodeia os meus labirintos.


Fora do limite do seu círculo,

fico longe do poema que persigo;

atesto este epílogo e apenas digo

que nem eu mesmo estou comigo.

Pin It
Atualizado em: Qui 23 Jan 2020

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR
Fone: (41) 3342-5554
WhatsApp whatsapp (41) 99115-5222