person_outline



search

A LÍNGUA

A língua é um navio faminto no meio da maresia

e da salmoura da linguagem que, do azul, ressuscita

e espalha-se no verbo que, no oceano, fez moradia.

A língua engravida de todas as tribos, das manias


daqui e Dalí do mundo. Esta absorção permissiva,

feito uma osmose infinita: cresce dos lados e desliza

abaixo da linha. Ela é vivíssima. Mutante. Oferecida.

Ela é pátria, estado e avenida. É do salão da esquina.


Meu verso tem uma língua, mas obedece a real cartilha

dos homens. A imposição determinante vinda lá de cima.

É por isso que tento destruir as palavras, signos e sílabas

a fim de gerir a instabilidade do poema na gota da neblina.


Não há sucesso nesta tarefa de equilibrar o desequilíbrio.

À língua, as sementes. Ao poeta, a busca da uva no vinho.

Pin It
Atualizado em: Dom 19 Maio 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222