person_outline



search

Cápsula do tempo

E o tempo, o que será de nós e o que será do tempo?
Se rápido, mal posso sentir o vento
Se devagar, entedia o pensamento
Nasce no ventre, mas com hora certa pra chegada
Se despede sem aviso, sem hora e data marcada 
Muitas vezes é cruel, é desprovido de bom senso
Nessa hora é onde nasce a saudade, o vazio imenso
Todos os dias levanto, mas que maldade depender do tempo
Pois o ontem já se foi, anseio pelo futuro a cada passo dado
Em cada gole de café, em cada momento projetado
Não sei pra onde foi o meu All Star e as calças  tão rasgadas
Agora vejo tinta de cabelo e as lentes do óculos embaçadas
Perdi o folêgo no meio do caminho, desacelerei a loucura
Agora tomo cinco tipos de remédios e acho isso uma tortura
Cansei, não vou mais me prender à nenhum relógio nesse mundo
Sou eu o senhor do meu tempo, sentado aqui nesse mar profundo
Mas como assim eu vim parar nesse lugar?
Quer dizer que eu nasci, cresci e morri sem nem ver o tempo passar?
Agora Deus me disse que tenho uma segunda chance, voltarei em nova vida
Dessa vez prometo correr menos, aproveitar mais e não ter uma vida sofrida
Sofri por dar pouco do meu tempo à quem merecia, e muito à quem não deu valor
Acho que estou pronto pra voltar, será que Deus me deixa pensar mais um tempinho por favor?


Pin It
Atualizado em: Qua 18 Jul 2018

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222