person_outline



search

Confissões

Vou confessar que acho meio absurdo o modo como você deixou suas marcas em mim
O modo como deixou as suas limitações na minha alma
O modo como deixou suas inseguranças cravadas na minha pele
O modo como colocou os seus medos dentro de mim
Não foram marcas boas, não mesmo
Eu tinha lá meus problemas, minhas inseguranças, mas eram tão pequenas antes de você aparecer
E então você misturou tudo, o que era meu, e o que era seu
E causou um estrago imenso em mim
Lembra quando me disse que não era bom o suficiente? Depois de você, é exatamente assim que me sinto
Lembra quando disse que não se amava? Que não tinha autoestima? Depois de você, meus pequenos defeitos parecem enormes para eu merecer qualquer coisa boa
Lembra quando disse que não tinha muito amor pra me oferecer? Depois de você, duvido que tenha sobrado muito amor aqui
Eu sei que não foi por querer, mas você projetou em mim todos os seus monstros
E quero me livrar deles, quero só os meus monstros, eles são mais fáceis de lidar
Mas acho que enquanto eu quiser você, eles vão continuar aqui, por que de alguma forma eles me ligam a você
Pelo menos posso dizer por aí que você deixou alguma coisa aqui
Ainda que seja algo tão ruim



































Pin It
Atualizado em: Sex 11 Jan 2019

Deixe seu comentário
É preciso estar "logado".

Curtir no Facebook

Autores.com.br
Curitiba - PR

webmaster@number1.com.br

whatsapp  WhatsApp  (41) 99115-5222